Game Dev Story é um daqueles jogos que possui a capacidade de agradar até mesmo aqueles que não jogam no celular. E isso foi o que fez do titulo o primeiro e maior sucesso comercial do pequeno estúdio japonês, Kairosoft.

A facilidade com que o jogo consegue nos prender a atenção e drenar nosso tempo livre, fez dele rapidamente um dos jogos mais baixados de 2010 nos dispositivos da maçã mordida. Não tardando para que fosse portado para outros sistemas, e uma promessa de localização de todos os seus jogos.

LEIAM – The Game Awards 2021 | Impressões sobre os anúncios

E nesse momento chegamos a essa etapa da minha vida, em que estou viciado. Novamente.

Game Dev Story

Um vicio difícil de superar

Há algumas semanas atrás meu amigo Tony, um cara que quem acompanha o site sabe quem é, lançou no grupo o jogo Game Dev Story. Eu rapidamente fiz novamente o download e comecei a jogá-lo.

E nesse ponto entra um dos fatores que torna o jogo incrivelmente viciante: Não fazemos nada.

O jogo se joga sozinho, sendo necessário apenas selecionarmos algumas combinações que podem ou não dar certo. Enquanto ficamos ali vidrados com a cara no celular esperando que o novo lançamento venda muito.

Para terem uma ideia, na última vez que o joguei eu passei o dia todo com o jogo aberto enquanto realizava tarefas de casa.

Game Dev Story
The Office – Reprodução/ Kairosoft

Trabalhe com contratos para desenvolver o seu jogo

Como qualquer negocio da vida real, para ter capital é necessário trabalhar para outros antes, exceto no caso de você nascer filho de algum magnata.

Então, para que possamos conseguir dinheiro, será preciso visitarmos uma aba que permite trabalharmos em contratos de terceiros ou desenvolver jogos pra PCs ou plataformas.

Desenvolver para PC é opção inicial, além de ser a mais barata. Para desenvolver para os consoles, você precisará investir um valor maior para a compra de licenças, mas de fato desenvolver para consoles vale a pena.

Não só traz um retorno maior como aumenta relativamente a fama do seu estúdio.

Game Dev Stort
Reprodução/ Kairosoft

Os muito atrativos

Game Dev Story usa todos os elementos que reconhecemos como parte da indústria. Facilmente reconhecemos a E3 e um certo evento de premiação de jogos.

Isso faz com que você queira emplacar jogos a qualquer custo, mas pra isso é preciso acertar algumas combinações entre gênero e tipo. O que facilmente você encontra pelos buscadores, o que não recomendo que faça. Isso mata a graça facilmente.

Por outro lado, se você acerta com um jogo e começa a repetir a formula, sua base de fã encolhe e você começa a vender menos. Ou seja, ninguém contou isso a From Software que nos deixa sem um novo Armored Core, mas lança Soulslike a torto e a direito.

Essa rápida identificação dos elementos que conhecemos é outro fator que realmente nos prende ao jogo.

Habilidades ajudam muito

Uma das coisas que nos damos conta rapidamente é que sai caro contratar profissionais, que muitas das vezes agregam pouco.

Foram varias as vezes que contratei gente de fora e não acrescentaram nem 20 pontos nas característica do meu jogo. To falando de pagar 30 mil para alguém que não faz o trabalho direito, um absurdo.

Por outro lado, você pode treinar seus personagens ou contratar outros, o que reduz consideravelmente o custo de produzir um jogo, além do bom retorno financeiro.

Cogite treinar ou mesmo contratar outros personagens, e o mais importante mudar suas carreiras, com itens que podem ser comprados com o caixeiro viajante. Também existe um sistema de publicidade do jogo, que não achei tão relevante para impulsionar, mas faça o seu teste.

Game Dev Story
Reprodução/ Kairosoft

Conclusão

Não há muito o que falar a respeito do Game Dev Story, ele é um excelente passatempo. Daqueles que provavelmente te faça levar esporros da companheira (o), como aconteceu comigo.

Eu raramente gosto de jogar em meu celular, mas é tão simples e divertido que fica impossível não retornar ao Woo Games Studios para lançar a continuação de President Evil ou Dino Thief para Uranus.

Geoff Keighley não me deu um premio no TGA, mas emplaquei vários jogos na galeria da fama e até ganhei prêmios no Global Game Awards, vejam só.

Sem dúvida alguma é um jogo que vale a pena ser revisitado e jogado com moderação, isso se você conseguir não se viciar.

Author: Diogo Batista

Criador e Editor-Chefe do Arquivos do Woo, é um eterno rabugento. Opta por investir seu tempo entre games, filmes, livros e sua família à perder tempo discutindo na internet.