Quanto tempo faz desde que não escrevo um artigo de prévia? Não lembro, mas enfim. Samurai Warriors 4 foi o título comemorativo de 10 anos da franquia, iniciada em 2004.

Apesar de ter sido a estreia da franquia na geração PS4, tanto ele, quanto seus sucessores (4-II e 4: Empires, e até mesmo o Spirit of Sanada) foram jogos pensados primariamente no Playstation 3 com PORTES para o PlayStation 4 (e Vita, PC e Switch posteriormente). Não que isso seja um demérito, eu passei horas sem fim em Samurai Warriors 4, 4-II e 4: Empires. Só não joguei o Spirit of Sanada porque o jogo tá muito caro.

E quando foi anunciado há muito tempo atrás, que Dynasty Warriors 9 seria em mundo aberto, a pergunta que não queria calar, foi: Será que Samurai Warriors 5 vai ir no mesmo caminho?

LEIAM – Nintendo chega com uma Avalanche de novos jogos na E3

Após a morna recepção que DW 9 teve, a resposta ficou bem clara: Não. (Tanto que o o Dynasty Warriors 9: Empires não usará o mundo aberto do jogo base). Mas, o aniversário de 15 anos da série veio em 2019, e nada foi anunciado, apenas que o título existia. E 2020 veio e foi embora, mas nada foi anunciado. 2021 chegou e finalmente, em um Nintendo Direct, a Koei Tecmo revelou o quinto jogo principal da franquia Samurai Warriors.

Tivemos a chance de jogar a demonstração do jogo e contaremos nossa experiência com o jogo. Sigam-me os bons.

Uma história focada em personagens ao invés de facções

A apresentação de Samurai Warriors 5 dá uma repaginada no que já havia sido apresentado nos jogos anteriores da série ao longo desses dezessete anos. Ainda que ele vá recontar uma história que já vimos inúmeras vezes, dessa vez o jogo recua um pouco no tempo e nos mostra um Oda Nobunaga jovem e sem o icônico bigode que o acompanha em diversos jogos, atravessando até mesmo os limites de produtoras.

A demo nos apresenta dois confrontos sob a ótica de Nobunaga, o primeiro foi um conflito contra o exército de Yoshimoto Imagawa, onde Nobunaga acaba fazendo de Ieyasu Tokugawa (que seria o responsável pela unificação do Japão muitos anos depois) seu aliado. E uma outra batalha contra Dosan Saito, na região de Mino, onde ele conhece aquela que seria sua esposa, , e o responsável por sua futura morte, Mitsuhide Akechi.

E não, nada do que falo aqui são “spoilers” já que isso é basicamente parte da história do Período dos Estados em Guerra (popularmente conhecido como Sengoku Jidai, ou Era Sengoku).

Mesma base, nova pintura

A demo nos dá duas missões do modo história e um total de cinco personagens jogáveis, Oda Nobunaga (somente na história), Nô, Hideyoshi Hashiba, Ieyasu Tokugawa e Maeda Toshie (No Free Mode).

O primeiro estágio começa obviamente com um rápido tutorial explicando como funcionam os comandos, bem simples e a jogabilidade… Bem, ainda que esteja refinada em relação ao 4-II/Empires, não mudou tanto. Você tem os ataques normais e os Hyper-Attacks (que são uma ótima maneira de cobrir distâncias até os inimigos e obviamente você pode desencadear combos com os dois tipos de ataque.

E a novidade em relação a franquia, são as Ultimate Skills, uma nova gama de habilidades para incrementar o combate. Basicamente são habilidades equipáveis que podem fazer a diferença na hora de manter um combo ou emendar com um Musou Attack.

LEIAM – Resident Evil Village | A Jornada de um Pai

As Ultimate Skills podem variar dependendo do personagem, e tem diversos efeitos, desde ataques mesmo a habilidades, como encher a barra de Musou. Você tem quatro espaços no seu inventário para equipá-las e pode adquirir essas habilidades como itens nas fases do jogo. E para evitar o abuso, essas habilidades possuem um tempo de cooldown, deixando a cargo do jogador o momento certo para o uso.

Os golpes dos personagens sofreram revisões em relação a suas versões antigas, com alguns personagens mudando a arma, e logo, o jeito de de jogar. O maior beneficiado disso foi Hideyoshi Hashiba/Toyotomi, que de fato se tornou um personagem legal de se jogar.

Novos visuais estonteantes

Samurai Warriors 5

Muita gente levou um susto quando no primeiro trailer, foi mostrado um estilo gráfico que se assemelhava ao estilo “pintura” visto em Street Fighter IV e no novo Samurai Shodown. Bem, podem ficar tranquilos que esse estilo não é tão visto dentro do jogo, apenas em algumas cutscenes e no fim dos Musou Attacks.

O visual de Samurai Warriors 5 é bem limpo, e eu diria que um pouquinho mais colorido e vibrante que seu antecessor. Nada a nível Sengoku Basara, onde você não sabe se tá no Japão Feudal ou na São Paulo Fashion Week, mas ainda assim é algo mais colorido que o antecessor.

LEIAM – A lua de Zelda Majora’s Mask é real?

Os modelos deixaram de ter aquele visual plástico de Samurai Warriors 4 e estão bem mais polidos, e ainda que os redesigns possam não agradar a todos, eu curti bastante ver personagens como o Akechi, o Nobunaga e a Nô tendo sido retrabalhados para um visual mais rejuvenescido. E uma coisa advinda de Spirit of Sanada se fará presente no jogo, no caso, o envelhecimento de alguns personagens durante a campanha.

Uma coisa, que na minha opinião ficou dissonante em relação aos jogos anteriores, foi a mudança de alguns dubladores. Claro, isso reflete muito da voz que o dublador dava ao personagem anteriormente, pois enquanto que Mitsuhide Akechi e Oichi continuam com seus dubladores originais (Hikaru Midorikawa e Ai Maeda, respectivamente), outros personagens, como o Oda Nobunaga e a ganharam novas vozes.

Não que isso me incomode de verdade, as atuações estão boas, e no departamento de áudio, isso é o que importa. Só achei realmente chato o fato de colocarem a Ai Maeda pra fazer o tom de voz que ela usava pra Oichi nos primeiros jogos da série, aquele tom mais infantilizado e com a voz mais fina, já que nos jogos mais recentes, ela utilizava um tom condizente com a maturidade da personagem.

Estamos excitados para as tretas de samurai

Samurai Warriors 5

Depois de muito aguardar, posso dizer que a espera por Samurai Warriors 5 parece ter valido a pena.

Pela demonstração do jogo, ele está polido, a jogabilidade afiada e amigável para novos jogadores, já que usualmente Samurai Warriors não exige conhecimento prévio da lore. O jogo sairá dia 27 de Julho para Playstation 4, Nintendo Switch, Xbox One e PC.

Abaixo você pode conferir meu gameplay da demonstração, com algumas observações:

#1 Eu cometi diversas gafes, por falta de conhecimento do idioma japonês

#2 Confundi o Nobuyuki Oda com o Akechi, depois com o Nagamasa.

Author: Geovane Sancini

Geovane, mais conhecido como Sancini (ou Kyo, se você for velho o suficiente pra lembrar do nick antigo dele) é um escritor e speedrunner que joga videogames desde que se entende por gente.