A gente vive, possivelmente na melhor era pra se jogar videogames, pois tem jogos para todos os gostos.

Se você curte retrogames, pode voltar para eles de maneira muito mais fácil com a emulação, vários gêneros estão presentes nas principais plataformas do mercado (e alguns até saem pro Stadia). E até mesmo jogos que cabem no seu bolso estão disponíveis, desde o steam, que em promoções costumam ter jogos a preços pornograficamente baixos, até mesmo a PSN, que vez ou outra tem jogos a preços realmente baixos.

LEIAM – Resident Evil Village | Impressões das sombras

Sim, isso dá vazão a jogos de qualidade baixa, como Horse Racing 2016, o CATÁLOGO INTEIRO da Sabec (responsável por aquele lixo do Fight) e Yasai Ninja. E nem me fale da montanha de clones de baixa qualidade pega trouxa de hentai que o steam possui, ou não sairemos daqui hoje. Mas, também guarda algumas pérolas boas, como Metagal e Milo’s Quest. Felizmente o jogo de hoje, 0 Degrees fica no segundo grupo de jogos.

A estrada para Curitiba será longa

O jogo não tem uma história, então vou bolar uma aqui em cinco minutos (E vocês já devem ter percebido pelo título do texto pra que caminho vamos). O garoto do Iglu vivia contente lá no Polo Norte (na esquina entre Inhoaiba e Caxias), até que um dia, em que ele comentou no twitter que a temperatura naquele dia era de 0ºC (nem muito quente, nem muito frio), mas como é do twitter que estamos falando, veio um gaiato pra dizer que em Curitiba é mais frio.

Numa mistura de revolta e curiosidade, o Garoto do Iglu decide ir a Curitiba pra saber se aquela alegação do chato de galocha que não importa a temperatura que o local faça, vai sempre dizer que Curitiba faz mais frio.

Só que o caminho até Curitiba será longo, ele terá que passar por locais como a Groelândia, Islândia e outros locais frios que terminem com ândia, tipo Uberlândia, Marilândia e… Anadia.

O jogo, desenvolvido pelo dev brasileiro Kiddo Dev, é uma versão revisada de Cryomancer, lançado para web browsers em 2019, e portado para consoles pela EastAsiaSoft.

Número de fases: 40 | Os puzzles usam: 1 Tela | QI do autor do Review: 0

0 Degrees

O jogo conta com 40 fases nas quais você deve ir do ponto A ao ponto B usando suas habilidades para chegar lá.

A princípio, pulos bastam, mas conforme as fases vão passando, empurrar blocos para ativar mecanismos serão necessários, e em seguida, a criação de blocos será necessária e por fim, você terá a habilidade de congelar os blocos no ar.

LEIAM – Mad Skills MX 3 | Manobras radicais no celular

Por um lado, essas habilidades são entregues em circunstâncias seguras, o uso delas deve ser feito com cuidado, já que o uso dessas habilidades é limitado. Você pode ser criativo na hora de fazer as fases, mas tome cuidado para não exceder e ficar sem blocos para chegar ao fim da fase.

A dificuldade do jogo é variada, alguns puzzles obviamente são mais difíceis que outros, mas dependendo da inteligência do jogador, ele consegue terminar em um bom tempo. O jogo foi inclusive pensado para speedruns, com o tempo rolando na tela.

A mesmice é gelada, mas não feia

0 Degrees

Uma crítica que usualmente pode ser feita a jogos indie, é que os sprites as vezes tendem a não serem detalhados. Seja por estilo do desenvolvedor, ou falta de recursos. Enfim, posso dizer que 0 Degrees é um jogo bonito.

O visual é simples, repetitivo (afinal de contas, gelo, neve, espinhos pra todos os lados), mas é bem construído e o sprite do personagem principal é bonito. A trilha sonora do jogo complementa a temática relaxante de puzzle.

LEIAM – Polemicaducas e os Ditadores de Regras

Não há muito o que se dizer aqui, exceto que em alguns momentos você vai jurar que fez certinho, mas não, deu errado.

Depende apenas de você comprar

0 Degrees

Se você tem dinheiro disponível e gosta de puzzle-platformer, eu recomendo 0 Degrees, é um jogo simples, divertido e relaxante de se jogar. Caso contrário, aguarde uma promoção talvez, já que os cenários repetitivos e a simplicidade do jogo podem te afastar.

0 Degrees está disponível para PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch, além da versão web chamada Cryomancer.

Essa análise foi feita com uma cópia digital de PlayStation 4 gentilmente cedida pela produtora do jogo.

Author: Geovane Sancini

Geovane, mais conhecido como Sancini (ou Kyo, se você for velho o suficiente pra lembrar do nick antigo dele) é um escritor e speedrunner que joga videogames desde que se entende por gente.