Eu não sou um cara que costuma jogar MMO’s, claro, joguei inúmeras horas de Ragnarok Online no meio dos anos 2000 em Lan Houses, mas fora isso, joguei alguns MMO’s erraticamente aqui e ali, como WYD, Warframe, Ragnarok Online 2, Digimon Online e Dynasty Warriors Online (incluindo breves jogatinas das versões de PS3 e PS4), e talvez o MMO que eu tenha jogado mais nos últimos anos foi aquele MMO de Cavaleiros do Zodíaco… A versão chinesa, não a localizada, a localização eu só testei porque já tinha desencanado.

LEIAM – Island Saver | “O meu primeiro FPS”

E estava eu num dia desses na PSN japonesa (porque não basta ter uma conta da PSN, eu tenho 4 – BR, a principal, uma americana, onde pego os jogos que recebemos pra análise, uma de Hong Kong porque eu precisava comprar um jogo asiático e uma japonesa, que fiz pra poder baixar um DLC de Dragon Quest Heroes, anos atrás quando comprei o jogo) e vi um banner chamativo de Rising of the Shield Hero, e pensei… Ah, um MMO, vou baixar aqui…. Se for em japonês e injogável, eu desinstalo e finjo que nunca aconteceu.

Pois bem, pra minha surpresa, Caravan Stories estava em inglês, então lá estava eu, pronto pra jogá-lo. Será que ele vale a pena o seu tempo?

Salve o Mundo, porque logicamente é o que fazemos

Caravan Stories

Você vive em Iyarr, um mundo mágico de fantasia, habitado por diversas raças e inúmeras criaturas. A seu cotidiano não é muito memorável, você vive tranquilamente e tem seus amigos, até que um estranho objeto surge de uma fenda do céu e as criaturas selvagens se tornaram mais agressivas.

Imbuído de coragem e de uma moradia mística, a Caravana, você deve viajar pelo mundo, forjando elos com novos aliados e ao lado deles, descobrir o que é Enigma, a ameaça ao reino de Iyarr.

Desenvolvido pela produtora japonesa Aiming, que tem em seu currículo mais recentemente, Dragon Quest Tact (iOS/Android), Caravan Stories surgiu em 2017, primeiramente nos celulares e logo seguido de uma versão de PC, para em 2019 chegar ao PlayStation 4 e somente aí, receber um lançamento ocidental.

Uma das coisas mais legais, é que apesar de ter uma história até que genérica, cada raça jogável possui um modo história único, iniciando em um lugar e chegando ao clímax, onde o jogo se torna de fato um MMO.

No período em que comecei a jogar Caravan Stories, eu estava no meio (ou tinha começado), o evento de Shield Hero, numa collab da segunda temporada do anime, então naquele momento o jogador podia jogar uma versão resumida de Shield Hero dentro de Caravan Stories e recrutar os personagens do anime para o seu grupo.

Fique perdido, apesar da jogabilidade simples

Caravan Stories

Na jogabilidade, fica perceptível a filosofia de que Caravan Stories é um jogo primariamente do celular, rodando no PS4. Porque existem obviamente opções de ir andando automaticamente até o local do seu objetivo, e de ter a batalha automática.

O sistema de combate é em tempo real, mas ao mesmo tempo não é. Os inimigos estão pelo campo, mas você só entra em combate se selecionar o inimigo. E na luta, os personagens usualmente atacam sozinhos, mas você controla o uso de skill deles, que como todo MMO/Jogo Mobile, tem um tempo de cooldown até poder usá-la novamente. Ou você pode ativar a Batalha automática e ir tomar um chá com biscoitos enquanto a treta acontece.

Como todo MMO, existem zilhões de sidequest’s a serem feitas, algumas simples, outras nem tanto. E tem um bocado de conteúdo pra evoluir seu boneco, é tanta coisa que eu ficaria perdido tentando explicar, mesmo jogando esse jogo todo santo dia por um mês já.

Mas felizmente o jogo possui tutoriais extensos sobre como evoluir, craftar itens, capturar monstros (sim, você pode recrutar monstros para lutar ao seu lado) e a maioria das mecânicas de jogo se torna um habito simples com o tempo.

Uma das coisas que vou notar aqui, é que como eu sou uma MULA que não sabia que o jogo estava disponível na PSN Americana, eu acabo jogando no servidor japonês e vez ou outra, temos problemas como lag pela distância e vezes em que acabo sendo mandado pro menu principal quando vou entrar em certas dungeons. (em especial a Dungeon de farmar esferas de XP e a de farmar barras de ouro que valem mais que dinheiro).

Único, mas… Indeciso?

Caravan Stories

A parte sonora de Caravan Stories é um tanto indecisa, na parte da dublagem porque é um pacote misto, em especial nas cutscenes. Não que a dublagem seja necessariamente ruim, só que você nunca vai saber quando a cena vai estar com dublagem ou não. E os únicos nomes de lá que eu realmente conhecia, eram os atrelados ao collab de Shield Hero.

A trilha sonora é decente. Não tem música que realmente se destaque, mas posso deixar aqui registrado que por conta do collab com Shield Hero, o tema do anime era o tema do menu principal do jogo e eu desenvolvi um ódio mortal por ele, que dei graças a deus quando o collab acabou.

Os modelos dos personagens são decentes, apesar do estilo deles não ser dos mais interessantes, e as opções de customização da aparência são bem poucas.. Os cenários são mais ou menos o esperado de um MMO de fantasia japonês, bem coloridos, mas como esse é primariamente um jogo de celular, não espere tantos detalhes assim.

Pay to… Other things?

Primeiro, vou deixar claro, que o progresso de Caravan Stories é dividido em duas partes. Ele possui uma campanha single player que pode ser concluída normalmente sem a utilização de quaisquer atalhos usualmente encontrados em gachas, nem mesmo a aquisição de personagens está atrás de uma paywall e porcentagens absurdamente ridículas, usualmente elas ficam pra aquisição de equipamentos.

Usualmente para conseguir um novo personagem, precisamos fazer algumas quests dele, e ele se junta ao nosso grupo, assim. É possível conseguir personagens em rolls, mas a maioria deles é possível de se adquirir normalmente pela jogatina.

LEIAM – C14 | Escavando uma Paixão

E bem, depois da campanha principal, o jogo fica no MMO, com modos PvE e PvP, com raids e duelos, quests de tarefas diárias, desafios, todas aquelas coisas que estamos mais que acostumados a ver no gênero. E posso dizer, uma vantagem de se jogar usando minha PSN BR é que como o jogo não tem na loja daqui, eu sequer posso me sentir tentado usar meu dinheiro pra comprar Phantasm Gems e fazer os rolls.

O fato é que talvez o jogador precise pagar se ele quiser alguns benefícios dos rolls, mas o jogo pode ser aproveitado sem eles.

Não é para todo mundo, por uma razão bem específica

Assim, se você tem uma conta americana (ou mesmo japonesa) na PSN e curte MMO’s, talvez considere jogar Caravan Stories, pra ver se gosta, mas sei que MMO’s e gachas não são pra todo mundo.

O jogo tem um charme, e me espanta ver que mesmo sendo um jogo de nicho, ainda não fecharam os servidores. Se fosse um MMO ocidental, certamente teria fechado já.

O fato dele não ser pra todo mundo, fora a questão do tipo de jogo, é que o jogo só está disponível nas lojas Norte Americana e Japonesa da PSN. E o PlayStation 4 é a única plataforma que o jogo está disponível em inglês.

Caravan Stories está disponível para Android, iOS, PC, PlayStation 4 e Nintendo Switch, e esta análise foi feita com base na versão de PlayStation 4.

Author: Geovane Sancini

Geovane, mais conhecido como Sancini (ou Kyo, se você for velho o suficiente pra lembrar do nick antigo dele) é um escritor e speedrunner que joga videogames desde que se entende por gente.