Hoje em dia, o mercado no ocidente é muito mais receptivo com Visual Novels do que dez ou vinte anos atrás.

O que era um nicho extremo usualmente associado a erotismo, hoje é uma coisa normalmente aceita e ainda que não seja pra todos, tem seu mercado, com fãs e desenvolvedores e grandes projetos no Kickstarter, ainda que tenha a usual produtora que tira sarro do gênero (Né, BLIZZARD?).

Enfim, ainda que o ocidente não receba muitos portes de novels japonesas em termos de console (Jogos como Da Capo e DearDrops, apesar de receberem versões localizadas no PC, suas contrapartes de console permanecem no Japão), mas não significa que os consoles não recebam localizações, pois séries como Nekopara, Utawarerumono e Steins;Gate recebem versões.

LEIAM – Morbid: The Seven Acolytes | Uma joia bruta

A produtora italiana Winter Wolves tem um catálogo extenso de Visual Novels, que foram lançadas para PC por anos e agora começam a aparecer nos consoles, graças a Ratalaika Games. E o mais recente jogo da Winter Wolves a aparecer nas lojas online foi C14 Dating, lançado no final de março.

Será que ele vale a pena o seu tempo, ou é só uma das muitas Visual Novels que chegam e vão rapidamente?

Escavando longe de casa, e encontrando mais do que ossos

Você é Melissa Flores, estudante do terceiro ano de antropologia que resolve fazer um estágio de arqueologia durante o verão. Só tem um detalhe, o sítio arqueológico se localiza na Bélgica (qual é a desses desenvolvedores que ambientam seus jogos na Bélgica? – Foi assim com Black Legend e agora com C14 Dating), 8000 quilômetros de sua terra natal, a Califórnia.

Tudo bem que ficar por dois meses em um país desconhecido pode ser estressante e está fora da sua zona de conforto, mas a oportunidade de escavar um sitio pré histórico real é boa demais pra deixar passar.

E quem sabe nas escavações, você acabe encontrando ossos, ou ferramentas forjadas pelos Neandertais… Nisso, você também pode forjar novas amizades, e até mesmo se apaixonar.

LEIAM – Disney’s Tarzan | Uma desafiadora aventura no N64

Apesar de ser uma Otome Novel (Visual Novel direcionada ao público feminino, onde a protagonista tem um grupo de homens como interesse romântico), C14 Dating não se prende ao principal clichê de Otome Novels. Usualmente no gênero, todos os interesses românticos são lindos de morrer e a escolha basicamente se resume a personalidade.

Aqui, cada interesse romântico possui alguma característica que não o coloca no estereótipo de cara perfeitinho, o Hendrik por exemplo não tem parte do braço. Kyler tem problemas de audição, Shoji é um rapaz acima do peso e a própria Melissa é diabética.

Isso acaba criando personagens menos distantes e mais relatáveis a pessoa que está jogando.

Visual Novel encontra Picross (e esse é o momento em eu assumo minha burrice)

Como já é esperado da Winter Wolves, o jogo mistura os elementos de visual novel com algum outro tipo de gênero, e novamente, aqui temos puzzle.

Você pode jogar como uma visual novel normal, com os eventos passando e suas escolhas podem levar a rotas diferentes, que no fim podem levar ao final de romance ou amizade com o alvo da rota.

Ou você pode habilitar os mini games de puzzle… Que parecem difíceis, mas são mó legais. Existem dois tipos de puzzles em C14 Dating. Você pode fazer o trabalho de escavação na caverna ou a limpeza no laboratório.

A escavação funciona como em picross. É meio difícil de explicar, mas vou tentar. Você tem um tabuleiro (que pode ser de 5×5 peças, 10×10 peças ou mesmo 15×15 peças) e ativar certas peças de acordo com o número que está na borda, e seguindo essas regras no tabuleiro, no fim você revelará uma figura (ou algo que lembre uma).

A princípio, parece algo difícil (especialmente pra alguém que tem dificuldade em dar 3 passos em um puzzle sem parecer um completo imbecil), mas conforme se segue a prática, a lógica do picross deixa as coisas mais fáceis. E caso você esteja com dificuldades, dependendo do puzzle, uma quantidade específica de dicas ficam disponíveis.

CONFIRAM – GHOST’N GOBLINS (DESAFIO INVASOR) NES | Live do desafio

A limpeza é mais fácil, mas também envolve mais aleatoriedade. Você é encarregado de limpar uma peça e isso é dividido em algumas partes (usualmente 4 ou 5), e para cada parte, você tem uma quantidade de força que precisa aplicar (isso é gerado aleatoriamente pelo jogo). E você tem cinco objetos que pode utilizar para isso. O jogo gerará 5 números de 1 a 9 e Você precisa escolher quais objetos vai utilizar.

No primeiro objeto que você escolhe, um valor lhe é dado e com base nele, você precisa escolher os outros para a soma dar o valor da força necessária, ou até 3 pontos a menos. Se ultrapassar, você quebrará o objeto e se a pontuação for 4+ pontos menor, o objeto não será limpo.

É uma mistura de RNG e um pouco de lógica + sorte, que explicando, parece complicado, mas tem um tutorial que explica facilmente.

Não é só sobre fazer escolhas

C14 Dating

A parte de Visual Novel de C14 Dating não se resume simplesmente a fazer escolhas no momento em que elas aparecem. Antes de cada uma das oito semanas do estágio, você precisa dividir as suas atividades, e cada uma delas está relacionada a um dos personagens romanceáveis (exceto as ligadas aos mini games).

Na primeira semana, não há atividades dos mini games a se fazer, mas da segunda em diante, sim. Saber qual atividade relacionada ao personagem que você deseja romancear ajuda bastante na hora de determinar o que você vai fazer.

E caso queira saber como anda a afinidade, ainda existe um menu para saber a quantas anda o seu progresso com cada um dos pretendentes.

Artisticamente lindo

C14 Dating

A musica tema de C14 Dating é composta e interpretada pela banda Leetstreet Boys, que já trabalhou com o Winter Wolves em outros jogos, como Nicole, Roommates e Queen of Thieves, e é um tema até que calmo, doce, ditando o tom do jogo.

O restante da trilha, composta por Sebastien Skaf, que compôs algumas das músicas de Katawa Shoujo e No One But You, possui o clima exato pedido pelas cenas. Novamente, como criador de Visual Novels, sei o quão difícil é encontrar músicas que encaixem pro seu jogo, e compor para complementar uma temática, é uma tarefa ainda mais difícil.

Antes de falar sobre o visual em si do jogo, deixo meu elogio extremo a criadora da interface do jogo, Trisha Yuu (que fez como qualquer pessoa sã e jogou uma bomba de fumaça, desaparecendo do Twitter).

A atenção aos detalhes na interface é de encher os olhos, já que o tema de arqueologia não é lá fácil de ser transportada pra uma visual novel.

As ilustrações do jogo foram feitas por Deji (não o YouTuber, a desenhista), uma figurinha já conhecida na comunidade de Visual Novels ocidental, e chamam bastante a atenção de um leigo. De fato, foi a arte que me chamou a atenção quando o jogo apareceu na PSN, especialmente em meio a um monte de jogos marrons.

Cada personagem tem trejeitos próprios, a maioria tem pelo menos uma variação de roupa. E como apontado por mim, lá em cima, os personagens usualmente tem um defeitinho físico aqui e ali, então não é só “descrição”, você vê o Shoji um pouco mais gordinho, ou o aparelho do Kyler e por aí vamos.

Você ainda vai notar a diferença de traço do fundo pro sprite, que não se contrasta tão bem quanto em títulos japoneses, mas isso não quer dizer que os backgrounds sejam ruins, muito pelo contrário.

Ainda que o traço e estilo sejam diferentes, são cenários bem feitos e variados, ainda que dentro de uma mesma temática.

Dependendo da plataforma, numa promoção…

C14 Dating

C14 Dating vale a pena a compra? Sim e não. E não, não é o típico: “Ain, compre se você for fã de visual novel blá blá blá”.

A questão é que C14 Dating é uma boa visual novel, e isso é um fato. Creio que na versão de consoles, apenas um erro foi encontrado, o relacionado a troca de fontes (coisa que dá pra fazer no PC), e é uma platina relativamente fácil de se fazer. Não é óbvia, como 90% do catálogo da Ratalaika (já que exige mais de uma jogatina por conta dos múltiplos finais), mas não é complicada.

A questão é que no PC e no Xbox, o preço base do jogo é camarada, mas na Playstation Store, como a Sony acha que Brasileiro… Enfim, o preço na PSN Brasileira é caro.

Então a questão é, no PC eu recomendo a compra, sem pestanejar. Não é uma novel essencial, mas é divertida. No Xbox, se você tem uma grana sobrando… Talvez compre, se for fã de visual novel. Mas se não tiver dinheiro, aguarde uma promoção, porque vai valer a pena. Agora, no Playstation, aqui no Brasil…

Definitivamente aguarde uma promoção. Não pelo jogo, mas pelo seu bolso.

C14 Dating está disponível para PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One e Xbox Series, e de acordo com a Ratalaika, chegará em Maio ao Nintendo Switch.

E antes de me despedir: C14 é de Carbono 14, que tem a ver com arqueologia. Quando fiz a associação, minha cabeça explodiu.

____________

Essa análise foi feita com uma cópia de PS4 fornecida pela produtora.

 

Author: Geovane Sancini

Geovane, mais conhecido como Sancini (ou Kyo, se você for velho o suficiente pra lembrar do nick antigo dele) é um escritor e speedrunner que joga videogames desde que se entende por gente.