*Para contexto de filmes, me refiro aos chamados filmes de verão dos Riders, que geralmente saem nos cinemas junto com o filme de Super Sentai da temporada, então sem crossovers, V-Cinemas, outros filmes do Den-O ou Super Hero Taisen da vida.

ALERTA: Este artigo possui spoilers das séries mencionadas.

Acho que já deixei claro que eu curto Kamen Rider, uma, duas ou um milhão de vezes. Caspita, meu terceiro livro (que virou visual novel) é fortemente influenciado por Kamen Rider.

Dito isso, desde o início da era Heisei dos Kamen Riders (ainda que a era Heisei no Japão tenha se iniciado em 1989, são considerados Riders Heisei aqueles produzidos após o falecimento do criador da franquia, Shotaro Ishinomori) em 2000 com Kuuga, é tradição ter ao menos um filme usualmente lançado no verão japonês, com exceção do próprio Kuuga que tinha o orçamento de 3 caixas de bis, um saquinho de mariolas e o boné do Pateta (só assim pra explicar o Kuuga em CG de PS1 que é usado em transformações) e não recebeu filme.

Temos um total de dezenove filmes produzidos, de Agito até Zi-O, mas infelizmente, por uma miríade de razões, não assisti a todos. Seja porque eu não tive a oportunidade de ver na época que vi a série ou não cheguei no ponto da série em que o filme se passa. Ou simplesmente ainda não vi a série nem o filme, disso reduzi a lista de dezenove filmes para oito…

#8 Kamen Rider Build: Be The One

Continuidade na história: Após o episódio 45 de Build.

Há uma pequena ligação entre a série e o filme, já que no final do episódio 45, vemos os três ministros escolhidos por Evolt para comandar Touto, Seito e Hokuto.

Os novos ministros na verdade são membros da espécie do Evolt (Conhecidos como Blood) e colocam a população inteira do Japão contra o Build, e Sento deve lutar para salvar o mundo. Basicamente uma terça-feira na vida de um Kamen Rider.

Tecnicamente, não tem absolutamente nada de errado com o filme, de fato é um excelente filme e recomendo assisti-lo (claro, pra todo contexto, você precisa ver Build, então assista Kamen Rider Build), mas se você não assisti-lo.

Não vai acabar perdendo muito, já que a única coisa ali que vai carregar mais adiante, é o fato de que o Evolt não é o único de sua espécie, e de fato tempos depois, vemos um outro membro da raça dele, no caso, o irmão mais velho de Evolto, Killbas, mas isso é história pra outro V-Cinema… (Build New World: Kamen Rider Cross-Z)

#7 Kamen Rider Gaim: Great Soccer Battle! Golden Fruits Cup!

Continuidade na história: Após o episódio 37 de Gaim.

Numa Zawame infectada pelo avanço de Helheim, Kouta está lutando com um grupo de Inves.

Após essa luta, ele encontra um garoto estranho que lhe pergunta sobre o futebol. Após Kouta explicar, ele acaba indo parar em uma versão alternativa de Zawame, onde os Riders duelam. Em partidas de Futebol. Só que esse mundo é ameaçado por uma presença maligna.

Numa série cheia de elementos que não deveriam combinar (Frutas? Samurais? Dança?), mas que combinam, por quê não adicionar outro elemento fora da curva, como futebol? Porque claro, a primeira coisa que me vem a mente quando falam de Samurais frutas que dançam, é FUTEBOL!

Piadas a parte, Golden Fruits Cup é um bom filme, apesar de que na minha opinião, o plot do futebol é abandonado cedo demais em prol do PUTA MERDA, OS RIDERS ESTÃO MORRENDO, O QUE VAMOS FAZER? ÓDIO, DESTRUIÇÃO, GUERRA, REVIRAVOLTAS! Porém em contraparte, entendo que existe um limite do quanto se pode colocar de cada coisa em uma hora e cinco minutos de filme.

É o filme que é um bom entretenimento, mas acaba não fazendo falta se não assistir. O filme de ToQGer entreteve mais, mesmo tendo a metade da duração. Mas por quê ele tá acima de Build no Ranking? Simples, a música tema é melhor.

#6 Kamen Rider Wizard in Magic Land

Continuidade na história: Após o episódio 43 de Wizard

Durante uma luta, Haruto e Koyomi são pegos por um tornado da LJN (ou seja, as cores do arco-íris, se você não pegou minha piada) e transportados para um mundo alternativo, onde ao invés da ciência ter se desenvolvido, a magia tomou o lugar das coisas. A maioria da população é capaz de usar magia e mesmo se transformar em Kamen Rider Mage. Só que algo naquele mundo não parece certo, e é relacionado ao seu regente, o Imperador Maya.

Ao contrário dos filmes anteriores dessa lista, que tinham um senso de grandiosidade, a sensação que se tem ao assistir Wizard in Magic Land é a de assistir um episódio para a TV estendido para a duração de uma hora.

Talvez por ele não ter o escopo de um duelo grande, ou o destino em jogo, mas tudo parece meio que se misturar com a série de TV. Assim como os anteriores, você não perde muito em lore da série ao assistir.

Quando fiz a thread no twitter que deu origem a este artigo, expliquei que ele, o de Gaim e o de Build não faria diferença se não assistisse. Ele só está acima desses na contagem, meramente porque “The Finale of the Finale”, o tema de encerramento do filme é absolutamente fantástico e muito melhor que “Your Song” e “Everlasting Sky”.

#5 Kamen Rider Fourze: Everyone, Space is Here!

Continuidade na história: Após o episódio 38 de Fourze

O Clube Kamen Rider tem uma missão: Deter o computador XVII que planeja destruir a Terra. Para isso, Gentaro e seus amigos precisam treinar e ir ao espaço. Porém, a misteriosa Inga Blink e o poderoso Black Knight tentam impedir nossos heróis.

Não vou mentir, pra mim, foi difícil ver o filme de Fourze. Não pela qualidade do mesmo, mas como eu assistia em um certo site. A versão que eles colocaram lá tinha legendas do TV-Nihon, então é “Space Kitaa” pra lá, “Villain Kitaa” pra cá e um monte de outras coisas desnecessárias que você vê em legendas do TV-Nihon.

Enfim, o filme de Fourze é divertido como a série, apesar de ter a mesma sensação de episódio estendido a princípio, o que está em jogo vai aumentando, conforme a ameaça dos Titãs Espaciais vai ficando mais evidente. Por fim, o filme tem um certo payoff posterior (assim como o de Build), com a Inga Blink se tornando companheira de Ryusei na Interpol (mostrado no crossover de Wizard com Fourze). E apesar de “Voyagers” ser uma música fantástica, ela não combina taaaanto com o filme.

Se for assistir ao filme de Fourze, que seja uma versão que não seja a do TV-Nihon. Plus, o filme tem a Deka Yellow o que sempre conta pontos pra mim em qualquer coisa, meu deus, como eu amo a Ayumi Kinoshita.

#4 Kamen Rider Zi-O: Over-Quartzer

Continuidade na história: Após o episódio 43 de Zi-O

Após Sougo Tokiwa coletar todos os Ridewatches, ele é confrontado por uma organização chamada Quartzer, cujos membros se autodenominam os Guardiões do Tempo. E a verdade sobre a jornada de Sougo finalmente é revelada.

Primeiramente, existe todo um hate em cima de Zi-O. Se isso é justificado ou não, vai de cada pessoa. Ao contrário de temporadas aclamadas como Gaim, Faiz e Kuuga, eu não me senti compelido a parar de ver Zi-O por causa do pacing. Eu honestamente gostei da série, mas ela certamente não vai entrar no meu TOP 5 nem fodendo.

Dito isto, Over-Quartzer é um excelente filme e funciona como final alternativo da série. Ele possui uma estruturação melhor feita do que por exemplo o filme de Gaim, e você não fica tempo demais, nem tempo de menos perdido em um sub-plot. E apesar da cena em que o Sougo adquire a Ohma Form ser esquisita, a luta final é bacana… Menos o Rider Kick de logotipos, aquilo é weird as fuck.

LEIAM – Eu não consigo escrever um review de Chronos: Before the Ashes

No geral, o pecado, por assim dizer, do filme, é simplesmente não dar destino aos Time Jackers. Porque a situação no fim do filme é: Sougo se tornou soberano, os membros do DA P… digo, os Quartzer restantes ao conversar brevemente com Sougo após a luta, decidiram assumir um papel passivo em vigiar o tempo, interessados no futuro que Sougo traria, mas nada é dito dos TimeJackers… E o filme é na timeline do Final Stage, que também não mostra o que diabos aconteceu com os TimeJackers.

Curiosidade Inútil: O fato da ancestral do Krim Steinbelt, Clara Steinbelt estar no Japão no período “Sengoku” não foi só PLOT CONVENIENCE (porque é, no fim das contas), mas uma brincadeira com o fato que o ator que interpretou o Krim, (O radialista Chris Peppler) é descendente direto de Akechi Mitsuhide, uma figura proeminente no período, que traiu e assassinou Nobunaga Oda.

Aliás, você pode assistir Kamen Rider Zi-O de maneira oficial na Amazon Prime, com legendas em português.

#3 Kamen Rider Kabuto: God Speed Love

Continuidade na história: Antes do Episódio 1 de Kabuto/Não-Canone

Em 1999, um meteoro gigantesco colidiu com a Terra, trazendo nele criaturas chamadas de Worms. Os Worms conseguem mimetizar a aparência dos humanos, infiltrando-se na sociedade e matando os humanos no processo. Para combater essa ameaça, foi criada a organização ZECT, que desenvolveu o Masked Rider System.

Essa batalha já dura sete anos, e com o tempo, os recursos naturais da Terra foram diminuindo, deixando o mundo parecido com Hokuto no Ken… Ou Mad Max.

Durante muito tempo, Kabuto foi minha série Rider favorita, isso mudou com o tempo, mas o carinho que tenho não diminuiu. God Speed Love pega o conceito da série, do meteoro em Shibuya trazendo os Worms e se pergunta “E se aquele meteorozinho que destruiu Shibuya fosse do tamanho de Itu e afetasse o mundo inteiro?”.

No geral, God Speed Love é bastante sólido, tem uma boa estrutura e um twist bem satisfatório no final, com o Tendou sacrificando sua própria existência, voltando no tempo graças ao Hyper Clock-Up e destruindo o meteorito gigante cujo fragmento menor atingiria Shibuya, entregando o Masked Rider System ao jovem Tendou de 1999 e dando início aos eventos da série de TV. Exceto que.

Não. A série de TV anula o filme, quem entregou o Rider System ao Tendou foi um native e o filme não serviu pra nada. YAAAAAAY!

#2 Kamen Rider Drive: Surprise Future

Continuidade na história: Após o episódio 40 de Drive

Durante a perseguição a um Roidmude, Shinnosuke Tomari é abordado por um jovem que clama vir do futuro e diz ser seu filho. Ele conta que graças a um mal funcionamento em Krim, o sistema do Drive fora usado para auxiliar os Roidmudes a dominar o mundo. Só que a maneira do garoto de abordar o “pai” acaba causando um acidente que faz com que Shinnosuke seja procurado pela polícia. E no meio disso, Shinnosuke e Eiji são perseguidos pelo misterioso Dark Drive.

Kamen Rider Drive é uma daquelas séries que você pode recomendar até pra quem não curte tokusatsu, porque é uma série, que apesar de apelar um pouco para a comédia (Shinnosuke é um bobo) é bem amarrada e não dá ponto sem nó a maior parte do tempo (V-Cinema do Heart a parte) e Surprise Future não é exceção a regra.

Ele vai do ponto A ao B e conduz o espectador a entender o que está acontecendo, sem ficar confuso ou se perder em sub-plots… Se bem que o único sub-plot do filme chega em um beco sem saída, porque o Trio de Roidmudes (Heart, Medic e Brain) não tem nada a ver com o Roidmude 108.

Por fim ele finaliza de maneira satisfatória, com a trama fluindo para o V-Cinema do Chase e a relação entre o Shinnosuke e a Kiriko. Como a cereja no bolo, o tema de encerramento do filme, “Re-Ray” (interpretado pelo ETERNAL Mitsuru Matsuoka) é absolutamente maravilhoso, apesar de eu não saber o que caralhos é um re-ray.

#Menções Honrosas

Nas menções honrosas, vou colocar aqui os filmes que possuo, mas não vi por uma razão ou outra, e os que vi a temporada dele, mas não o filme.

Kamen Rider 555: Paradise Lost – Eu assisti a 555 inteiro, mas como vi ele numa época onde conseguir Tokusatsu online era mais difícil e eu sequer tinha internet banda larga, ele passou batido.

Kamen Rider Hibiki and the Seven Senki Tenho Hibiki completo aqui, mas preciso chegar no ponto da série onde o filme se situa (entre os episódios 28 e 29 da série, ou quando Hibiki deixa de ser Hibiki e vira uma série de Kamen Rider)

Kamen Rider Den-O: Ore, Tanjou! – Terminei de Baixar Den-O hoje (basicamente baixei 99% na madrugada da data em que escrevo esse artigo), então quando eu chegar no momento do filme, o verei.

Kamen Rider Kiva: King of Castle in the Demon World – Assisti Kiva inteiro, mas o filme passou batido pela mesma razão de 555. Um dia, quem sabe.

Kamen Rider Decade: All Riders vs Dai-Shocker – Assisti Decade inteiro, mesma razão de 555 e Kiva pra não ter visto. Se um dia eu rever Decade, possivelmente verei o filme.

Kamen Rider W Forever: A to Z/The Gaia Memories of Fate – O caso do W é um pouquinho mais complexo do que o de Den-O e Hibiki, porque enquanto os dois citados eu tenho a série com legendas em inglês, tudo o que tenho de W está sem legenda porque é da época que legendei dois episódios da série. Então se alguém tiver um zip bonitinho com legendas da série inteira (preferencialmente em inglês, please me dá um toque porque eu quero vê-la.

Kamen Rider Ryuki: Episode Final – Cai no mesmo caso de Kamen Rider W. Eu tenho a série completa em DVD, mas não tenho as legendas

#1 Kamen Rider Ex-Aid: True Ending

Continuidade na História: Após o último episódio de Ex-Aid

Um misterioso Rider Ninja maligno chamado Fuuma aparece, infectando as pessoas com uma nova variante do Vírus Bugster e cabe aos Riders do Centro de Resgate deter a nova ameaça.

Kamen Rider Ex-Aid não é uma série perfeita, das que vi, fica abaixo de Build e Drive por exemplo, que são séries mais coesas. Mas, dos filmes mencionados aqui, Ex-Aid entrega o melhor filme, mesmo com partes dele se baseando em um gimmick forçado (aka VR).

De resto, ele amarra uma das pontas soltas na série de TV, com o personagem Johnny Makishima ascendendo ao papel de principal vilão do filme, dando sentido a sua participação na série de TV. Ele também prepara terreno tanto para o crossover com uma cena pós créditos, quanto para a trilogia de V-Cinemas “Another Ending” que viria a ser lançada em 2018.

A trama de True Ending pode ser mais básica que outras listadas aqui nesse artigo, mas a execução e maneira com a qual tudo fica amarradinho em Ex-Aid, garante ao filme o topo dessa lista. Como adicional, a música “Life is Beautiful” complementa a temática geral do filme perfeitamente (e é melhor que “EXCITE” #SorryNotSorry).

E esse é o ranking dos meus filmes (de verão) favoritos de Kamen Rider. Eu limitei a lista aos filmes de Verão, porque se eu listasse todos os filmes de Rider que vi, bem, não seria um artigo, mas uma bíblia, porque tem V-Cinemas, tem os crossovers, super hero taisens e etc. Se você gostaria de ler mais artigos como esse, deixa nos comentários.

Author: Geovane Sancini

Geovane, mais conhecido como Sancini (ou Kyo, se você for velho o suficiente pra lembrar do nick antigo dele) é um escritor e speedrunner que joga videogames desde que se entende por gente.