Mortal Kombat 11 Ultimate chegou no dia com diversas melhorias para se adequar ao início da nova geração. E não apenas isso, também acompanha todos os kombat packs lançados até o momento, além da adição do modo personalizado nos modo online.

Mas não é só isso, MK11 também oferece uma das melhores experiência da franquia desde que abandou os consoles 16 Bits. E eu como um grande fã da franquia, não poderia me sentir mais contente com a oportunidade de escrever a respeito do jogo.

É isso, vista sua melhor roupa de combate e prepare-se para Mortal Kombat 11 Ultimate.

Mortal Kombat 11 Ultimate

Mortal Kombat é uma franquia que vem se reinventando ao longo dos anos, sempre na busca de se manter relevante no meio, mesmo que alguns títulos não tenham caído no gosto do povo até a chegada de MK9.

O NetherRealm Studios abandonou aquele formato 3D que vinha tentando emplacar desde MK4 e acabou voltando as origens com o 2D. Esse foi o pontapé inicial para uma sequencia de melhorias absurdas até chegarem em MK11.

Podemos alegar de antemão que Mortal Kombat 11 Ultimate seja o ápice da franquia, não só aspecto de campanha, como também em seu combate.

UM NOVO KOMBATE MORTAL

Mortal Kombat 11 Ultimate

MK11, em minha opinião, talvez seja o titulo da franquia com o melhor roteiro até o presente momento, mesmo sendo um pouco confusa, ainda faz uso da famosa viagem temporal para preencher alguns pontos deixado por títulos anteriores.

A história é dividida em duas partes,  sendo que na principal  somos apresentados a antagonista Kronika e sua ambição de mudar os eventos de MKX, e trazer o equilíbrio a linha do tempo, que foi bagunçada devido a interferência de Raiden ao longo da franquia.

E enquanto na  parte 2 (Expansão do game), AFTERMATH, lidamos com as consequências de se derrotar Kronika e o seu plano. Para tal, personagens clássicos estão de volta em busca de amenizar o impacto de se derrotar uma titã e sua nova era.

Em meio a tudo isso temos os personagens clássicos e novos se digladiando em um kombate mortal.

O que talvez só nos cause ainda mais confusão se tentarmos encaixar tudo, mas funciona para o enredo, mesmo que deixando alguns outros buracos, como a pergunta: Onde foi parar o restante da galera?

PANCADARIA DE QUALIDADE

Mortal Kombat 11 Ultimate

Mortal Kombat sofreu uma grande mudança em sua jogabilidade ao longo dos anos. E se em MKX o resultado era bom, aqui tudo ficou ainda mais refinado, tornando até um pouco mais complexo para se dominar totalmente na primeira jogada.

Você pode fechar o modo campanha utilizando de comandos mais simples e kombos curtos. O jogo não te pune de modo algum por conta disso, mas entender toda a nova mecânica é essencial. Principalmente se quiser arriscar-se no versus online.

LEIAM – Brawlout | Uma alternativa para os amantes de Smash Bros

Das novidades ainda temos a reformulação do X-Ray, golpe poderoso que nos apresentava uma animação visceral e marcou o retorno do sucesso da franquia. Agora ao invés dele temos o Fatal Blow, que pode ser usado apenas uma vez por round e quando a energia estiver muito baixa.

O Fatal Blow é um golpe pensado para mudar o rumo do combate, dando alguma vantagem caso as coisas não estejam indo tão bem, afinal, só fica disponível com a energia abaixo dos 30%. Errar não é uma opção boa, mas quando se acerta é um deleite visual.

E mesmo que o jogo esteja um pouco mais lento se comparado ao anterior, ele ainda pode ser bem punitivo, principalmente na luta contra Kronika que é  uma das mais difíceis do game.

FATALITIES & FATAL BLOW

Os fatalities sempre foram a cereja nesse bolo de carne que é o Mortal Kombat, logo aqui não seria diferente. O NetherRealm realmente deu a devida atenção a cada uma das finalizações contidas no game.

Todos são muito legais, uns mais que os outro, mas no geral todos vão saciar a nossa sede por sangue. E mesmo que os fatalities não tenham ligação direta com o Fatal Blow, vale ressaltar que particularmente não gostei muito do visual.

Se você executa um golpe forte, ele vai ter uma animação em  câmera lenta com os órgãos internos sendo destroçados. É uma herança do X-Ray que agora é parte integral dos ataques fortes e não necessita de uma barra para executá-los.

Enquanto na execução dos Fatal Blow você tem uma animação com sangue aos montes e um trabalho de captura de expressão muito competente, uma pena não terem ido mais além e acrescentado a ruptura visual visual da pele partida nesses momentos.

Outra novidade são as barras  de ataque e defesa que são acessadas pelo R1/RB, permitindo um ataque mais forte ou uso de itens no cenário para ataque ou defesa. Depois de usada leva um tempo para recuperar, mas sempre vale a pena.

A NOSSA DISPOSIÇÃO

Depois de terminar a campanha e a expansão você tem a disposição uma grande quantidade de coisas para se fazer. Desde a personalização dos personagens, que possui uma variedade muito grande disponível ao jogador.

Na medida que você vai lutando seja nas torres ou modo versus, mais itens cosméticos e moedas são ganhos. Tudo isso permite que você deixe seu personagem favorito como quiser ao acessar o Kustomizar.

Nessa versão Ultimate podemos personalizar o nosso personagem e usá-lo em partidas online. O que antes não era possível.

Nas torres dos tempo você garante novas skins, moedas e fatalities a medida que se derrota uma por uma. O que é interessante é que assim como em MKX tinhas as torres especiais, aqui essas torres garantem efeitos durante o combate, seja contra ou ao seu favor.

Temos também os Konsumíveis para se usar durante o kombate, algo que traz uma nova dinâmica ao lidar com essas torres.

Todas as moedas ganha são usadas na Kripta, para que possa abrir os baús. Não muito diferente do game anterior, exceto que aqui controlamos um personagem em terceira pessoa e não em primeira pessoa.

O MELHOR DE SUA GERAÇÃO

Se olharmos para o Mortal Kombat 11 Ultimate levando em conta apenas o seu visual, de fato é o mais belo da franquia. Ao ponto de fazer o seu antecessor parecer feio se ambos forem colocados lado-a-lado.

Não me levem a mal, mas raramente me dou ao trabalho de avaliar esse aspectos mais técnico de um game, exceto quando esse seja um problema. O que não é o caso aqui, onde as texturas e as expressões faciais são incríveis e saltam aos nossos olhos.

Um game para ser bom não necessariamente precisa ser bonito, contanto que o objetivo principal seja alcançado, nesse caso entreter em todos os aspectos.

Se pensarmos que MKX chegou aos consoles em 2015 e MK11 saiu em 2019. É espantoso como tudo melhorou tanto, desde visualmente a mecanicamente em tão pouco tempo.  Lembrando que desde MK9 o espaço entre as sequencias tem sido de quatro anos!

Muita coisa mudou e foi reformulada para melhor e sem deixar a essência da franquia de lado. Isso causou algum furor, principalmente no aspecto estético das roupas femininas e modelos das personagens.

No fim nada disso interfere na qualidade do produto final e ainda entrega personagens femininas tão duronas quanto qualquer outro protagonista masculino, alias, as mulheres ganham tanto destaque na trama quanto os homens.

CONCLUSÃO

Mortal Kombat 11 Ultimate resgata personagens antigos ao longo de sua história e introduz novos, além de buscar na cultura pop outras figuras que talvez nunca esperássemos ver novamente em um jogo, como Spawn, Rambo e o T-800.

Fora isso temos outros personagens que surgem ao longo da campanha e podem vir a surgir em algum novo pacote de expansão. Ou até mesmo do titulo anterior. E olhando para o fato de que MK11 Ultimate contém todos os pacotes até o momento, não sei se possamos ter conteúdo novo tão logo, mas espero estar errado, pois  o game ainda está tão fresco.

No quadro geral o game é um dos melhores que os amante de jogos de luta vão experienciar. E se eu que não sou um jogador hardcore do gênero consigo me divertir muito, não tenho duvido que será uma ótima porta de entrada para quem queira iniciar na franquia.

Em breve trarei mais conteúdo sobre minha experiência com Mortal Kombat 11 Ultimate, afinal um game como esse merece mais atenção.

O game está disponível para PC, Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox One, PlayStation 5 e Xbox Series S/X.

Essa análise foi feita com uma cópia digital de Xbox One cedida pela distribuidora do jogo.

Author: Diogo Batista

Criador e Editor-Chefe do Arquivos do Woo, é um eterno rabugento. Opta por investir seu tempo entre games, filmes, livros e sua família à perder tempo discutindo na internet.