Neighbours back From Hell é uma coletânea que chegou de maneira tímida, mas que certamente vai agradar o público mais velho.

Nascido em 2003 para PC’s e portado posteriormente em 2005 aos consoles, Neighbours from Hell foi um game de estratégia impregnado de humor, com aquele ar de Wallace & Gromit, mas com um toque de furtividade.

LEIAM –  DOOM ETERNAL | O Melhor de sua Geração

Essa coletânea chega em boa hora pra quem hoje dispõem dos consoles dessa geração e PC, principalmente. E apesar de não ser sua estreia em um console de mesa, poderá ser a porta de entrada de muitos para essa franquia até então desconhecida.

Mas para saber se vale o seu tempo e investimento, me acompanhem.

Conceitos velhos de cara nova

Nighbours Back from Hell

Neighbours Back From Hell reflete explicitamente o ano 2000 nos mais diversos aspectos. Desde o humor pastelão a maneira exagerada como tudo acontece.  O jogo segue com a premissa da expressão alemã “Schadenfreude” designada a programas televisivos onde enxergamos graça no infortúnio alheio. Ou quase isso.

De qualquer forma é impossível não rir em alguns momentos com as pegadinhas realizada pelo protagonista, Woody, que só esta dando o troco para com seu vizinho chato e barulhento, Mr. Rottweiler, AO VIVO.

A premissa de realizarmos a pegadinha em um programa de TV com audiência é interessante e só reforça o absurdo do game. Com direito aquela risada gravada há mais de 50 anos.

Enquanto o senhor cachorro bravo segue com sua rotina pelo imóvel, você se esgueira e vai sabotando tudo antes que ele possa realizar a tarefa. Mais simples que isso impossível. Só não pode ser pego, caso contrário é surra na certa.

Divertido mas repetitivo

Nighbours Back from Hel

Talvez um dos maiores problemas aqui, se é que dá pra chamar de problema, se resume ao fato de que o jogo é um tanto cansativo.

Por mais que de um game para o outro alguns elementos mudem e formas de sacanear Mr. Rottweiler, ele é um tanto repetitivo. Talvez pelas limitações  ou ausência de recurso da época mesmo, fazendo a jogatina ser um pouco arrastada.

Claro, o maior desafio consiste em conseguir todas as medalhas, e para isso você precisar dar uma boa olhada no cenário para coletar tudo o que será usado para aprontar com o vizinho.

A medida que se avança eles vão inserindo mais elementos e personagens para dificultar a realização de sabotagens, mas não é nada ridiculamente dificil.

Velho não significa ruim

Nighbours Back from Hell

Neighbours Back From Hell não é um jogo dificil, muito pode ser feito facilmente, sendo bem interessante para os caçadores de platinas e miletadas.

Repetição é o maior problema aqui ao meu ver, nas primeiras horas você acha engraçado, depois de algumas horas cansa ver as mesmas reações. Por mais que os motivos mudem a reação é sempre a mesma, coisa que acho que deveria ao menos ter sido modificada, afinal, inseriram mais fases.

No que compete a jogabilidade, é aquele padrão point-and-click moderno em cenários estáticos mas bem adaptado aos controles. Também tem uns puzzle aqui e outro acolá, mas nada de ferver o cérebro. E o engraçado é que mesmo você subestimando o jogo, ainda dá pra perder algumas vidas no processo, mais por ousadia.

Um jogo simples e sem firulas

Neighbours Back From Hell é muito bem-vindo ao meu ver, mesmo sendo um jogo um tanto datado, acredito que poderia ser melhor desenvolvido nos dias de hoje.

Sei que existe espaço e público, principalmente porque ele brinca com a ideia de realizar travessuras na furtividade, o que realmente diverte.

O titulo nasceu em uma época em que jogos Manhunt, Prince of Persia entre tantos outros títulos estava fazendo um tremendo sucesso, enquanto ele ainda se prendia as raízes dos games clássicos de computadores, o que talvez tenha feito dele pouco conhecido do mainstream.

Hoje, jogando diretamente de um console, posso afirmar que ele entretém e ainda preserva a memória de uma época mais simples. É aquele remaster que ninguém pediu, mas é sempre muito bem-vindo.

O jogo está disponível para PC, PlayStation 4 e Xbox One por um preço bacana.

O jogo foi analisado com uma chave digital de Xbox One fornecida pela desenvolvedora

Abaixo vocês conferem o gameplay do jogo:

Author: Diogo Batista

Criador e Editor-Chefe do Arquivos do Woo, é um eterno rabugento. Opta por investir seu tempo entre games, filmes, livros e sua família à perder tempo discutindo na internet.