O jogo dessa análise junta duas coisas que não tenho tanta familiaridade assim, Gachas, e a série Taimanin Asagi. Mas bem, aqui estamos. A série Taimanin Asagi é famosa por ter suas personagens, belas e curvilíneas ninjas, passando por situações bem cabrosas nas mãos de seus inimigos.

E quando Action Taimanin, um jogo de ação foi anunciado, alguns pun… digo, membros da fanbase, reclamaram porque seria um jogo sem sexo, que a série tinha se vendido e blá, blá, blá, whiskas sachê.

Eu, honestamente, não tinha uma opinião, porque quando originalmente anunciado para o mercado japonês, era um jogo para Android e iOS, e como eu não tenho um celular (sim, eu sei, chocante), não é para mim.

Jogos gacha são jogos eletrônicos que adaptam e virtualizam a mecânica gacha. A monetização destes videogames é similar ao conceito de loot boxes, quando se trata de induzir os jogadores a gastarem dinheiro.

Porém tudo mudou, quando anunciaram no lançamento global que o jogo sairia no Steam também. E sendo um jogo Free2Play, pensei…  Bem, não faria nenhum mal experimentar, certo? O experimentei, e agora veremos se ele vale a pena o seu tempo.

A Elite dos Ninjas Fatia Demônios

Action Taimanin

O jogo faz uma breve introdução do universo de Taimanin Asagi, onde num futuro próximo, demônios são uma ameaça ao mundo humano, porém um pacto de não agressão fora firmado entre as duas espécies. Entretanto, com a corrupção e decadência da sociedade, essa trégua era tênue e frágil.

Uma hora, obviamente, a merda bateu no ventilador e os demônios invadiram o mundo humano. Porém, um grupo de ninjas altamente treinados, intitulados Taimanins defendem a humanidade, transformando demônios em sarapatel.

Você, no controle do comandante Kotaro Fuuma, da Força Tarefa de Taimanins, deve realizar diversas missões, incluindo derrotar dois ex-taimanins, que hoje são criadores do caos.

Claro, eu resumi mal e porcamente um pouco da lore, e um pouco do roteiro da Quest principal do jogo, mas é bem isso aí. Não é necessário ter um conhecimento profundo da série para poder aproveitar a lore de Action Taimanin.

Quase um Oneechanbara de celulares

Primeiramente, vamos a uma coisa: Se você fizer apenas a Main Quest, Action Taimanin é um jogo bem curto. São 5 capítulos, com cinco etapas cada, no final da quinta etapa de cada capítulo, temos uma luta contra um chefe principal (cada etapa também possui um chefe, usualmente um inimigo um pouco mais poderoso). Ainda assim, é um jogo curto.

No começo do jogo, você pode escolher uma dentre três das Taimanins disponíveis, Asagi Igawa, que usa uma Katana, Sakura Igawa, que usa duas espadas curtas, e Yukikaze Mizuki, que utiliza duas pistolas. No momento em que escrevo essa análise, não sabemos se Rinko Akiyama (que vai ser adicionada ao jogo no dia 26) entrará entre as selecionáveis para novos jogadores.

LEIAM – Kingdoms of Amalur: Re-Reckoning | Re-Remaster [CARREGANDO…] da-datado?

Com a Taimanin selecionada, você começa realizando a Main Quest, até desbloquear as outras abas do jogo, como as Missões Diárias, os Desafios Especiais, os Eventos e o modo Time Attack. Antes de explicar esses modos, vamos explicar como funciona a jogabilidade principal.

Primeiramente, se estiver jogando em um notebook, recomendo que remapeie os botões de ataque e troca de armas para o teclado. Não sei se é o meu notebook, mas jogar com o touchpad dele pra atacar deixava o jogo não muito divertido. Usando o teclado para se mover e atacar tornou a jogabilidade melhor pra mim.

O jogo é um hack’n slash básico, porém limitado pelo fator de ser um jogo originalmente pensado para celulares Você possui um botão de ataque, um de Dash/Esquiva, um botão para a Ultimate Skill e um botão para a habilidade ativa de suporte.

O objetivo é fácil, acabe com a onda de inimigos de um ponto, até o jogo indicar que você pode ir para o próximo, repita até chegar ao chefe. Existem skills que você pode desbloquear com skill points e elas são equipáveis.

Essas skills possuem um tempo de recarga e são uma mão na roda em diversos momentos do jogo, seja para atacar um inimigo, ou mesmo esquivar de um ataque iminente.

Se um Oneechanbara fosse produzido para celulares, ele seria possivelmente bem parecido com Action Taimanin. Porém, a todo momento em Action Taimanin, você percebe que ele foi pensado primariamente para celulares, desde os comandos presentes, até mesmo alguns textos do jogo, como o aviso de updates, que avisa para conectar em uma rede wi-fi, típíco de jogo mobile (para poupar a banda de jogadores que utilizam 3G/4G/5G, é recomendado estar em wifi).

É, é um gacha

O jogo é um gacha, porém os pulls não estão ligados aos personagens jogáveis. Existem 3 tipos de pulls em Action Taimanin, os pulls de personagens de suporte, pulls de novas armas e pulls de materiais.

Os personagens de Suporte podem possuir uma habilidade passiva ou ativa, dependendo do personagem.

A habilidade ativa é ativada com a tecla E no computador, enquanto que a passiva independe da ação do jogador, pode ser desde bônus de atributo a contra-ataques quando se é atacado. O jogador possui até 3 slots para personagens de suporte, e o efeito varia, se o suporte está no slot principal ou nos dois secundários.

As armas são divididas entre as quatro personagens, porém os pulls não vão estar necessariamente ligados a personagem que você escolheu a princípio, logo, se você está jogando primeiramente com a Asagi, pode acabar conseguindo armas para a Sakura, e vice versa.

Os pulls de suporte e armas vão utilizar, ou de tickets dados pelo jogo (também podem ser comprados com dinheiro de verdade, mas como o dólar está na casa dos 83 reais, não é recomendado, especialmente porque a loja de Action Taimanin não cobra em reais), ou de gemas, dadas por cumprir missões, diárias ou achievements conseguidos durante a jogatina.

Já os pulls de material para crafting são feitos usando o dinheiro in-game recebido por logins, missões e coletado nas fases.

Existe um sistema de melhoria de armas e de suporte, que é até um pouco complexo, se considerarmos que é um jogo de celulares, mas caso eu entre em todas as minúcias, o texto irá se alongar demais.

Corpos curvilíneos, cenários simples

Vamos mencionar o elefante branco na sala: Os cenários de Action Taimanin são MUITO simples.

Não há maneira melhor de descrevê-los. Aceitáveis para um jogo mobile, mas longe de serem esplendorosos. E os cenários das cenas em Visual Novel são em sua maioria, fotografias.

Os modelos das personagens femininas jogáveis são bonitos, considerando que não sou lá muito fã da arte da série, porém os inimigos em sua maioria (com poucas exceções) são genéricos e não muito inspirados, são robozinhos, ninjas genéricos e monstros que encontramos em obras que exploram um pouco o folclore japonês.

As personagens de suporte basicamente são sprites 2D com artes das mais variadas, feitas por diversos desenhistas (todos creditados). As cutscenes em visual novel são feitas com os modelos 3D dos personagens que lá aparecem.

A trilha sonora não chama muito a atenção, mas também não atrapalha. E a dublagem é de alto calibre, contando com as dubladoras que reprisam seus papéis, e nomes de quilate, como Haruka Tomatsu, que empresta sua voz para uma das personagens de suporte do jogo.

Veredito final

Boa parte dos problemas de Action Taimanin tem muito a ver com a limitação dele de ser um jogo feito primariamente para celulares. E mostra o potencial que Taimanin Asagi pode ter, saindo da área eroge.

Fico imaginando um jogo produzido pela Tamsoft (da série Oneechanbara), feito para aproveitar o Hardware do PC ou de um Switch, talvez de um Series X (porque a Sony e a Austrália tem medo de tetas).

Enfim, se seu PC ou dispositivo móvel conseguir rodar Action Taimanin, recomendo dar uma chance a ele. Apesar dos tropeços, é um jogo competente, apesar de não ser excelente.

Action Taimanin é gratuito e está disponível para PC (através do Steam), Android (PlayStore) e iOS (AppStore)

Author: Geovane Sancini

Geovane, mais conhecido como Sancini (ou Kyo, se você for velho o suficiente pra lembrar do nick antigo dele) é um escritor e speedrunner que joga videogames desde que se entende por gente.