Qual o melhor caminho para se desenvolver um jogo adulto? Tentar plataformas como o kickstarter? Tirar a grana do bolso e esperar pelo melhor? Usar resources gratuitos? Uma das alternativas que surgiram, foi justamente o financiamento contínuo, através de plataformas como o Patreon.

Dando vantagens, como acesso antecipado a versões adiantadas do jogo, pitacos na produção e oferecendo uma versão gratuita anterior para chamar novo publico, muitas pessoas tem escolhido esse caminho e conseguido cobrir custos de desenvolvimento e tirar uma boa grana.

Diabos, o patreon de Summertime Saga (falaremos dele em um futuro próximo) arrecada quase 70 mil dólares por mês (segundo a cotação do dólar, isso dá 370 mil reais por mês).

Também nessa pegada de jogos em contínuo desenvolvimento com financiamento através do Patreon está Ramen no Oujisama, criação do Paper Waifu Studios, que basicamente são dois caras fazendo todo o trabalho.

Em desenvolvimento desde 2017, a novel está com o desenvolvimento quase concluído, necessitando apenas da última rota a ser criada. Será que ela vale a pena o seu tempo?

Venha conosco.

Meu Ramen é tudo o que tenho…

Ramen no Oujisama

Você é Kira Maeda (mas pode renomear seu personagem, então se quiser que ele se chame João das Verduras, pode fazê-lo), um jovem que trabalhava na Izakaya de seus pais em Tóquio e cresceu respirando Ramen.

Porém, o custo de vida na cidade aumentou e seus pais decidiram se aposentar e se mudar para uma cidade do interior, enquanto você tenta buscar um emprego na cidade grande.

O Tempo passa e você está prestes a desistir e voltar para a casa de seus pais, até que um velho amigo da família oferece uma oportunidade irrecusável: A de gerenciar um restaurante de ramem em uma outra cidade, além de um local melhor para morar. Chegando lá, ele contará com a ajuda de Ren Takenaka, sua leal “mordoma”.

Agora, ele precisa criar uma receita de Ramen e fazer o que pode para tornar o Ouji um restaurante de sucesso.

Conheça o que te inspira

Ramen no Oujisama

Ramen no Oujisama é uma Visual Novel (não diga, capitão óbvio), mas a estrutura inicial do jogo define as rotas possíveis que estarão disponíveis para o jogador. É simples de se conseguir, mas fácil de perder.

Explicando, logo que chega na sua nova cidade, você poderá dar um passeio por vários pontos da cidade e nesses locais, você irá conhecer diversas garotas diferentes.

Dependendo de suas escolhas, você poderá desbloquear a rota delas, mas apenas se você as encontrar no dia seguinte em outros pontos da cidade… Acho que não ajudei. Exemplificando.

No primeiro dia, você vai no distrito comercial, e por acaso lhe é oferecida uma ponta no clipe de uma cantora.

LEIAM – Kotodama: The 7 Mysteries of Fujisawa | Investigador paranormal

Ela lhe pede para que no dia seguinte vá a casa de shows da cidade, onde você será pago por essa pequena ponta e ela também lhe diz para depois, usar uma entrada lateral nos camarins. Você aceitar ou não a ponta e ir no camarim dela é essencial para desbloquear a rota da cantora.

Enfim, depois de conhecer as meninas, no restaurante você decide qual será o Ramen principal do Ouji, e dependendo das suas interações com as meninas nos dois primeiros dias, diversos tipos de Ramen estarão disponíveis.

A escolha do Ramen é justamente a escolha de rota e romance desejados. A partir daí, como toda Visual Novel, suas escolhas determinarão se você vai ter um final bom, agridoce ou ruim.

Para o melhor e para o pior

Ramen no Oujisama

A escrita de Ramen no Oujisama não tenta ser mais do que é, e dou crédito a eles por isso, e por não optarem por simplesmente ir na onda de colocar memes baratos em troca de uma risada.

No geral, todas as tramas são bem estruturadas, apesar de em alguns casos, o desenvolvimento parecer um tanto acelerado (A rota da Kikue por exemplo) e certos finais serem um tanto contraditórios com o resto da novel (Shouko).

Reclamações a parte, outro ponto positivo é que a maioria das rotas tem uma certa conexão com os eventos de outros personagens, que possuem certa relação entre si. A escrita melhorou com relação a versões anteriores, tanto nos diálogos, quanto nas cenas de sexo (que caso você seja um puritano, são puláveis).

LEIAM – Bloodstained: Curse of the Moon 2 | A Melhor mentira da Inti Creates

Os cenários em sua maioria, são de artes gratuitas, não necessariamente sendo um demérito, mesmo você tendo visto eles em jogos de desenvolvedoras diferentes. As personagens são bonitinhas e bem feitas, tendo boas expressões pra demonstrar as diferentes emoções.

As cenas adultas podem ser uma faca de dois legumes, que por mais que a arte não seja pro gosto de todo mundo, elas são decentemente escritas pra te manter ligado no que tá acontecendo. Apesar disso, dá pra perceber uma diferença entre as cenas feitas no começo e as cenas feitas mais recentemente, pela condução das mesmas.

A trilha sonora, assim como os cenários, são feitos de músicas Royalty Free, adquiridas de maneira gratuita. Mas elas ainda assim denotam o esmero dos criadores da novel ao escolher musicas adequadas pra cada cenário e momento necessários, coisa que até mesmo novels comerciais podem pecar. Então, crédito aos dois caras do Paper Waifu por pensarem numa trilha que funcione.

Veredito Final

Ramen no Oujisama

Os dois principais defeitos de Ramen no Oujisama no estado em que se encontra, são o fato do jogo ser feito em java e não termos uma rota efetiva da Ren (coisa que vem sendo pedida há tempos).

É uma boa novel, talvez não a nível de produtos comerciais do Steam, mas melhor que muita coisa que é expelida em financiamento coletivo de Patreon.

Você certamente vai encontrar alguma garota que tenha uma rota favorita, eu mesmo fiz uma thread rankeando as rotas disponíveis na versão atual do jogo.

Ramen no Oujisama está disponível para PC, via download ou navegadores. A versão pública é a 0.9.5 e a versão para apoiadores do projeto é a versão 1.0.1, você pode baixar o jogo aqui, e apoiar os desenvolvedores através do Patreon aqui.

Author: Geovane Sancini

Geovane, mais conhecido como Sancini (ou Kyo, se você for velho o suficiente pra lembrar do nick antigo dele) é um escritor e speedrunner que joga videogames desde que se entende por gente.