Tudo o que você precisa saber sobre Jojo’s Bizarre Adventure é o meu modo de compartilhar com vocês minha a experiência com a franquia, afinal, eu a conheci por meio do jogo lançado para Dreamcast há muitos anos atrás.

Eu adorava o jogo mas não tinha ideia da história por de trás do game, além da apresentada no jogo. Só anos mais tardes que resolvi assistir ao anime desde o início, e foi então que entendi o porque do termo bizarro no nome.

LEIAM – Tudo o que Você Precisa Saber sobre Berserk

É complicado falar de Jojo’s Bizarre Adventure pelo fato de que a série muda drasticamente ao longo dos arcos, mas de um modo bom ao meu ver, apesar de que provavelmente isso deixe algumas pessoas receosas ao lidar com os dois primeiros arcos.

De qualquer modo eu posso garantir de antemão que esse artigo pode ser de grande ajuda para quem estiver disposto a explorar a mente bizarra de Hirohiko Araki – Um mangaka que não usa pasta de dentes e afirma que nunca teve caries.

PRIMEIRO ARCO: PHANTOM BLOOD

JoJo’s Bizarre Adventure
Meu amigo, acho que tu deveria ter morrido

O primeiro arco foi publicado inteiro em 1987, e conta a saga do desafortunado Jonathan Joestar contra o maléfico, Dio Brando.

É um arco muito bom mas cansativo em determinados momentos, pelo menos eu achei que demora de mais para chegar a algum lugar. Mas quando Dio se assume como um vilão real, ai a aventura começa.

Pra elucidar melhor eu vou resumir um pouco a trama:

Jonathan Joestar era uma criança sensível, amante dos animais e sortudo por ter nascido em uma família inglesa abastada e muito nobre no ano de 1880. E como felicidade demais é sinal de que o universo tá preparando um destino pedreira, em uma noite chuvosa o caminho de seu pai George Joestar se cruzou com o de Dario Brando, um bandido beberrão e espancador de mulheres.

LEIAM – Impressões |  GANGSTA. da JBC

Depois de um acidente, George achou que Dario o estava socorrendo, quando na verdade ele só tava assaltando os defuntos resultantes do acidente de charrete. Por ser um nobre de bom coração, decidiu que um dia o recompensaria pela “ajuda” naquele momento, afinal, a mãe de Jonathan morreu no acidente.

Naquela noite, George condenou o mundo todo ao fechar acordo com o intermediário do próprio Satanás.

JoJo’s Bizarre Adventure
Optei por imagens do anime porque são boas

Os anos se passaram e um Dario Brando moribundo condenado a uma cama, falando muita merda e sendo envenenado aos poucos por sue filho, Dio.

Sabendo que não vai ter a oportunidade de uma última birita, ele anuncia ao filho que deverá ir até a família Joestar assim que ele morrer, pois eles lhe devem um favor.

Uma divida com a família Joestar se torna o oportunidade que Dio sempre buscara. Pela primeira vez, ele tem uma chance de deixar a vida de pobreza e alcançar a aristocracia e ficar mais perto do seu objetivo: DOMINAR O MUNDO.

A VIDA COM OS JOESTAR

JoJo’s Bizarre Adventure

Jonathan é condicionado a viver com o novo “parente” como se ambos fossem irmãos, isso inclusive acontece legalmente, pois George adota Dio.

Só que o desgraçado do Brando faz da vida do Jonathan um inferno sem precedentes. O cara tá com uma vida boa, mas não é o suficiente, ele quer eliminar o “irmão” a qualquer custo e pra isso decide tomar tudo que traga felicidade na vida do rapaz.

É nesse ponto que fiquei chocado, ainda mais no mangá, com o quão mal Dio pode ser.

Não sei se Araki não gosta muito de animais e Dio reflete esse lado do autor. Não tô afirmando nada. Só que os animais tendem a sofrer terrivelmente em suas histórias, então sempre que vejo algum animal sendo destacado em algum quadro, só consigo pensar o pior.

COMEÇA A PORRADARIA

JoJo’s Bizarre Adventure

Jojo’s Bizarre Adventure nasceu em uma época em que muitos mangás queriam ser como Hokuto no Ken. Logo, apesar de Araki buscar criar seu universo próprio, ele ainda não podia deixar a porradaria de fora se quisesse uma fatia do mercado (opinião minha).

Assim que Dio se assume como vilão — o que tava mais que óbvio — resta a Jonathan desenvolver técnicas para conseguir lidar com o risco que seu irmão se tornou ao mundo.

LEIAM – Uzumaki | Uma obra-prima do Horror em mangá

É nesse ponto que entra os socos e pontapés, além daquilo que provavelmente se tornou marca registrada da série que foi o uso de estratégia de combate.

Nada de sétimo sentido ou coisa do tipo. É tudo na base da força de vontade e muito neurônio explodindo feito estalinhos em festa junina na busca de uma alternativa pra eliminar os inimigos.

O HAMON

JoJo’s Bizarre Adventure

A técnica aprendida por Jonathan se chama HAMON (ou “onda”). Ela é baseada na força retirada do corpo por meio da respiração, permitindo que a mesma seja transformada em ondas de energias parecidas com a do sol e assim queimar o inimigo.

Essa técnica foi criada com objetivo de combater os homens do pilar, os vampiros da franquia, uma vez que o sol é a forma mais óbvia de matá-los.

Emitir essa energia por meio das mãos facilita a criação de uma arma a qualquer momento, seja em ataques diretos no inimigo ou usar objetos energizados com hamon.

Há diversos momento durante o arco em que Jonathan se vê obrigado a contar mais com o raciocínio rápido do que com a força bruta. Isso acaba se tornando uma marca registrada de JoJo’s Bizarre Adventure, onde raramente você vê os personagens recorrendo a combates diretos.

CONCLUSÃO DO ARCO

JoJo’s Bizarre Adventure

JoJo’s Bizarre: Phantom Blood não é o arco mais querido por todos os fãs, mas consegue ser muito divertido de se assistir.

A batalha final é muito divertida, além do fato de que o autor não se reprime ao exibir violência, desmembramento, usando gore de maneira bem pontual para criar situações de tensão.

Deixei pontos importantes de fora por razões óbvias, a de não estragar a experiência de quem vai se aventurar.

Destaquei apenas aquilo que achei necessário, até porque é um arco que o autor estava começando a desenvolver o seu universo próprio. Muito do que você vai ver nesse inicio será ignorado lá na frente, mas o estilo de combate estratégico e as bizarrices, esses seguem firme e forte.

Author: Diogo Batista

Criador e Editor-Chefe do Arquivos do Woo, é um eterno rabugento. Opta por investir seu tempo entre games, filmes, livros e sua família à perder tempo discutindo na internet.