Introdução

Assim como muitos que viveram com vontade a geração do PS2, eu fui mais um dos fãs inexoráveis dos jogos da série Need for Speed para aquele console. Se levarmos em consideração a versão focada em corridas noturnas e a cena de tuning, o NFS Underground, temos um padrão estabelecido há mais de dez anos que infelizmente se tornou até um pouco alto para que a Electronic Arts pudesse superar.

Após Underground, tivemos diversos outros jogos, porém só alguns chegaram em um patamar similar em termos de diversão que foi proporcionado pelo game de 2003.

Calor em Miami

Em 2019, após muitos esforços ruins nessa geração de consoles, a EA tentou novamente emplacar um novo game da série, intitulado Need for Speed Heat.

Pelo logotipo do jogo, inicialmente se pensou que ele teria uma temática retrowave, porém jogando o produto final, nota-se que essa pegada ficou limitada mesmo somente à estética.

Need for Speed Heat | Corridinha de Verão

O game se passa em Palm City, uma cidade baseada em Miami, onde o jogador tenta crescer na cena de corridas legais e ilegais do lugar, fazendo amizade com pilotos e revendedores de peça ao longo do caminho.

Falando assim pode parecer complexo, mas tudo isso é basicamente pano de fundo e desculpa para que as corridas de história tenham algum diálogo.

Ciclo diário

Ao meu ver, o mais interessante do game é o seu ciclo de dia e noite. Diferentemente de jogos anteriores baseados em corridas clandestinas se passavam normalmente à noite e outros baseados em eventos mais realistas se situavam durante o dia, aqui em Need for Speed Heat temos as duas coisas.

Need for Speed Heat | Corridinha de Verão

Durante o dia, nosso piloto pode competir em eventos bem organizados, com direito a telões e espectadores em arquibancadas, mesmo que em cenários urbanos. Tudo isso com o objetivo de ganhar dinheiro, que por sua vez será aplicado em melhorias para os carros ou detalhes estéticos, tanto dos veículos quanto do próprio piloto, que de vez em quando aparece fora do carro pra tirar umas selfies no fim da corrida.

LEIAM – Super Mario 64 | O port em 60fps Feito por Fãs

Já durante a noite, temos um cenário mais similar ao Underground, Carbon e Hot Pursuit. Corridas clandestinas acontecem na cidade, e caso o piloto chame atenção da polícia, ela irá enviar viaturas pra tentar te derrubar, mesmo durante os eventos.

É bom lembrar que todo o jogo é em mundo aberto, num esquema bem parecido com Burnout Paradise. É possível definir rotas até as corridas ou até esconderijos, que servem como as oficinas para que o jogador compre mais coisas durante o jogo.

O implacável lado noturno

A noite nesse jogo é cruel com o jogador, num nível que me surpreendeu, ainda mais vindo em um jogo mais casual da EA. Durante as corridas noturnas, não há dinheiro envolvido, mas sim reputação. Pra todos os efeitos, ela funciona como o nível do jogador, e novas peças para os carros só serão liberadas para serem compradas dependendo do nível de reputação onde ele se encontra.

Need for Speed Heat | Corridinha de Verão

Infelizmente isso não fica claro de início, não tendo sequer uma tela explicando como exatamente funciona essa mecânica, deixando quem chega de repente no jogo com a sensação de que tanto faz a hora da corrida.

O interessante é que caso a polícia te prenda, a reputação adquirida nas corridas noturnas não é perdida, porém todo o dinheiro vai pro ralo. Isso significa que o turno da noite precisa ser bem pensado.

LEIAM – Gunman Clive HD Collection |Mega Man no Oeste

Eu mesmo cheguei à conclusão que o ideal é gastar todo o dinheiro durante o dia e ir pra noite com a consciência tranquila, visto que dessa forma nada será perdido.

Carros e mais carros

O game conta com mais de 120 veículos, sem contar os DLC, além das customizações de praxe, como adesivos e peças que podem modificar o interior e o exterior dos mesmos.

A jogabilidade é regular, de modo que o jogador vai aprender as manhas de drift e outras técnicas ao longo do tempo, pois seus tutoriais são fracos. Ainda assim o jogo é bem simples e similar à outros da série que saíram nessa mesma geração de consoles.

Need for Speed Heat | Corridinha de Verão

Conclusão

Need for Speed Heat é como um macarrão com salsicha: é gostoso mas não faz nada absurdamente diferente que mereça destaque. Ainda assim, a geração foi muito fraca de jogos de corrida – principalmente no PS4, onde não há como se jogar a série Forza – nos levando a aceitar a mediocridade de Heat com bons olhos.

O game se encontra na Steam, PS4 e XONE, além de estar no serviço EA Access em todas as plataformas.

Confiram o gameplay do Horo logo abaixo:

Author: Tony Santos

Proto-engenheiro eletricista, amante dos bons jogos e crítico incondicional de coisas que eu não gosto.