Jogo chega no dia 23 de abril para Oculus e na Steam VR

A produtora brasileira de Realidade Virtual ARVORE anuncia orgulhosamente que seu mais novo game Pixel Ripped 1995 (trailer) será lançado no dia 23 de abril na Oculus Store – disponível para as plataformas Oculus Quest e Oculus Rift – e na Steam.

Além disso, a ARVORE pede aos fãs da comunidade PlaystationVR um pouco de paciência, pois o lançamento do Pixel Ripped 1995 para essa plataforma vai demorar um pouco. O projeto já foi enviado para o processo de certificação da Sony e esperamos que seja publicado em maio.

Nesse novo capítulo da aclamada série Pixel Ripped, os jogadores farão uma viagem nostálgica inesquecível para o ano de 1995, neste game de realidade virtual que é uma verdadeira carta de amor para os jogos clássicos. Situado na era em que os consoles de 16 bits estavam evoluindo para os de 32 bits e os jogadores da primeira geração estavam amadurecendo de adolescentes para adultos, os jogadores farão uma viagem para dentro (e fora) de suas telas de videogame para salvar o universo.

Em Pixel Ripped 1995, a heroína de videogame Dot precisará da ajuda do melhor jogador do ano – um garoto despretensioso de 9 anos chamado David – para juntos enfrentarem desafios no mundo dos jogos 2D e dos primeiros jogos 3D.

Pixel Ripped 95 evoca um genuíno sentimento nostálgico, como a adrenalina de jogar games depois que sua mãe te mandou para a cama, ou a emoção de encontrar o último lançamento na locadora. Você terá que fazer tudo isso por diversos ambientes – incluindo sua sala de estar, quarto, a locadora do bairro, o fliperama no cais e muito mais. Com seis fases totalmente originais, onde cada uma parece um jogo inteiramente novo, Pixel Ripped 1995 é uma jornada incrível tanto para jogadores de realidade virtual quanto para amantes de games retrôs.

Desde os primeiros dias de trabalho no projeto, houve uma conexão muito especial entre a equipe de desenvolvimento e a comunidade Pixel Ripped, tanto que o futuro da série está sendo decidido pelos próprios fãs. Os jogadores que completaram o primeiro jogo, Pixel Ripped 1989, encontraram uma máquina do tempo que lhes permitia escolher seu ano favorito, e os desenvolvedores usaram os dados de todos os votos dos jogadores para decidir quando o próximo jogo da série aconteceria: em 1995.

Na ARVORE, o time de desenvolvimento do Pixel Ripped 1995 foi liderado pela criadora da série, a diretora criativa Ana Ribeiro – que não apenas possui superpoderes criativos, mas também personifica Dot, a heroína do jogo. Ana e sua equipe estavam totalmente comprometidos para criar mais um trabalho de amor, construído desde o início para a realidade virtual. Os jogadores de todas as plataformas de realidade virtual viverão uma experiência mágica que os surpreenderá com mecânicas inovadoras, muitas referências da época, diálogos hilários, easter eggs e, claro, a desafiadora jogabilidade dos clássicos dos anos 90.

“Graças ao sucesso do primeiro jogo, fomos capazes de dedicar mais recursos e usar mais experiência para criar um jogo que é uma aventura nostálgica ainda mais louca. O cenário de 1995 nos traz ótimos clássicos como referência e um mundo totalmente novo para explorar ”, afirma Ricardo Justus, CEO e co-fundador da ARVORE.

A Origem da Saga: Pixel Ripped 1989

Lançado em julho de 2018 e com mais de 17 prêmios e indicações, Pixel Ripped 1989 é uma homenagem multidimensional aos primeiros dias dos jogos. O jogador embarca em uma jornada para a tela de um videogame clássico. Situado na era dos consoles portáteis de 8 bits, este jogo-dentro-de-um-jogo traz as aventuras de Dot, uma personagem que vê seu mundo dilacerado pelo Cyblin Lord, um vilão capaz de quebrar a barreira do videogame, pular da tela e invadir o mundo real.

Prepare-se para jogar como Nicola, uma estudante da segunda série que deve ajudar Dot a salvar as duas realidades dessa ameaça, enfrentando desafios no mundo 2D de retro-jogos, enquanto distrai o bravo professor e foge do furioso diretor no mundo 3D.

O jogo recebeu financiamento da Oculus e um amplo reconhecimento internacional:

  • New Face Award at the 22nd Edition of the Japan Media Arts Festival
  • Most Innovative Game – BIG Festival 2019
  • Best VR Games Showcase – SIGGRAPH 2019
  • Best VR Game at GDC 2018 – Tom’s Guide
  • Best VR Game Selection 2018 – VR Awards
  • IndieCade 2018 – Official Selection
  • Most Innovative Game 2018 – Lisboa Games Week
  • Most Innovative Selection 2017 – Proto Awards
  • Best Original Score Selection 2017 – Proto Awards
  • Best Virtual Reality Game 2015 – AMAZE Festival
  • IndieCade 2015 – Official Selection
  • Best Demo Pitch 2014 – Intel

Pixel Ripped 1989 está disponível nas seguintes lojas:

Steam Store (LINK)
Oculus Store (LINK)
PlayStation Store (LINK)
Para mais informação, visite PixelRipped.com ou Arvore.io.

Mini-documentário sobre a Ana Ribeiro e Pixel Ripped 1989, filmado pelo time do Windows Developer.

Sobre a ANA RIBEIRO

Ana Ribeiro é uma desenvolvedora brasileira pioneira de jogos de realidade virtual. Nascida e criada no nordeste do Brasil, ganhou reconhecimento local e mundial por sua criatividade e exploração de jogos de realidade virtual, recebendo vários prêmios e até carregando a tocha olímpica de 2016 com seus óculos de Realidade Virtual na cabeça. Ela tem Mestrado em Design de Jogos na NFTS do Reino Unido, graus em Programação de Jogos e Psicologia.

Sobre a ARVORE

ARVORE é um premiado estúdio brasileiro com sede em São Paulo e Los Angeles que cria e desenvolve experiências narrativas interativas usando as mais recentes tecnologias imersivas, como Realidade Virtual, Realidade Aumentada e Realidade Mista. Com uma equipe multidisciplinar de inovadores e pioneiros e um laboratório dedicado a expandir as possibilidades, a ARVORE conecta diferentes tecnologias, sentidos e mídias para levar a narrativa a um novo nível.

Os produtos da ARVORE atingem o público global por meio de distribuição digital e o público local na América Latina através da Voyager, uma franquia líder de salas de arcade de realidade virtual pertencentes e operadas pelo estúdio.

Author: Diogo Batista

Criador e Editor-Chefe do Arquivos do Woo, é um eterno rabugento. Opta por investir seu tempo entre games, filmes, livros e sua família à perder tempo discutindo na internet.