TOP 5 Jogos de Game Boy Clássico | Sem Pokémon - Arquivos do Woo

TOP 5 Jogos de Game Boy Clássico | Sem Pokémon




São tantos jogos recentes que às vezes tudo que eu queria era algo simples e que me desse uma sensação boa ao terminar. A ideia de jogar deitado, com fones e numa telinha pequena sempre me atraiu, assim como a simplicidade dos jogos, que devido ao hardware limitado, precisavam ser criativos para serem interessantes.

Aqui listei cinco joguinhos desse console que merecem sua atenção. Seja por serem ótimos ou por representarem muito bem o Game Boy. Aproveitem!




A lista está fora de ordem e eu fui atualizando conforme eu jogava.


1) Batman: The Video Game (Sunsoft, 1990)



Essa versão baseada no filme possui o mesmo nome que um outro jogo lançado também pela Sunsoft no NES, porém é completamente diferente. O morceguito incrivelmente usa uma arma (lol) e atira bolinhas ou batarangs nos inimigos, que vão desde bandidos comuns a robozinhos. Pra um jogo licenciado e ainda por cima no GameBoy, é incrível como ele consegue se aproximar da história do filme, incluindo algumas cutscenes simples que imitam a estética visual meio dark usada na versão de cinema. Os sprites são pequenos e os gráficos usam poucos tons de cinza intermediários -- algo bem comum nos primeiros jogos do portátil --, porém os controles são precisos. Além disso, o level design é justo e não te pune muito, possuindo ainda continues infinitos, caso você não seja um safado jogando com save state.



Sobre as músicas, o pessoal da Sunsoft está de parabéns. Alguns temas desse jogo são bem marcantes e vão te fazer querer voltar no tempo e jogá-lo na época do lançamento. Pra mim é talvez o grande destaque dessa versão.

Apesar de curto, "Batman: The Video Game" ainda tem duas fases bem legais com o BatWing, onde você atira nos inimigos em scroll lateral no melhor estilo Gradius.

É possível terminá-lo em uma ou duas horas mesmo sem emulador, visto que ele não é tão difícil. É talvez um dos meus favoritos da plataforma.



2) Castlevania: The Adventure (Konami, 1989)




Aqui temos o primeiro Castelo da Vânia portátil. É difícil dizer se esse é realmente um bom jogo ou sequer uma boa recomendação, visto que ele tem qualidade para um jogo dos anos 80 feito pra um console simples, mas ao mesmo tempo peca em muitos fatores. A jogabilidade é bem travada, praxe em jogos antigos da série pré-metroidvania. Aqui, não temos os itens, limitando nossos ataques ao chicote, que tem o diferencial de ter power-ups, podendo até soltar bolas de fogo (?).

Como de costume dos jogos da época, temos poucas fases, porém da terceira pra frente o game fica quase IMPOSSÍVEL, principalmente por algumas armadilhas e pulos perfeitos que o jogo te pede. Recomendo jogar em emulador (como se vocês tivessem muita opção né), pois o cartucho não salva. O jogo possui uma versão colorida que saiu em um dos Konami GB Collection. Jogue esse pra ver a evolução da série, e foque nas sequências feitas para o Game Boy.


3) The Legend of Zelda: Link's Awakening (Nintendo, 1993)

(gosto como a capa japonesa reflete melhor a ambientação do jogo)




Um grande clássico que nem sempre é tratado com o devido respeito. Feito por um time diferente e sem a influência do Miyamoto, Link's Awakening trouxe muitas referências à outras séries da Nintendo, e aproveita maravilhosamente bem o hardware mais simples, sendo inclusive muito melhor que os dois primeiros jogos da série feitos para o NES e talvez, melhor que Link to the Past.



O mapa é incrivelmente complexo, as dungeons são bem trabalhadas e todos os diálogos e personagens são maravilhosos. Caso queira, jogue a versão DX, com cores e uma dungeon a mais feita pro Game Boy Color OU o remake de 2019 feito para o Nintendo Switch. A história dele também é muito influenciada pelo clima misterioso da série Twin Peaks, que fez sucesso no Japão na época de seu desenvolvimento.



4) Super Mario Land (Nintendo, 1989)

A primeira aventura portátil de plataforma do Mario. Aqui temos um dos jogos da primeira leva do console, por isso os gráficos são bem simples. Além disso, a física em geral do jogo é bem "dura" comparada a todos os jogos contemporâneos dele feitos para o NES. Ainda assim, vale muito jogar pelo desafio -- já que o jogo não tem save -- e pelas músicas. Foi a estreia da princesa Daisy na série, ainda que não tivesse sua aparência atual, definida somente no Nintendo 64.

Sobre a série Mario Land, sua melhor versão é realmente a sequência deste, que se assemelha mais aos jogos de SNES, porém esse se destaca por ter saído bem no iniciozinho da vida do GB, e por tentar coisas diferentes até então, como as fases de navinha com o Mario pilotando um aviãozinho.






5) Donkey Kong Land (série) (Rare, 1995)


Lançado já no meio da vida do console (que pra muitos seria o fim), o Donkey Kong Land original (e seus dois sucessores) fizeram um feito incrível: transpor os jogos de SNES que já usavam uma técnica absurda pra época de converter gráficos em CGI para sprites. Pra mim, o incrível não foi só isso, mas sim criar cenários que mesclassem bem com os personagens 3D, sem ter a impressão de que eram apenas blocos encaixados, como acontece em muitos jogos da época.



Sobre a série para Gameboy, houveram alguns cortes, como um único macaco na tela ao mesmo tempo, enquanto que você se transformava nas montarias ao invés de... montar nelas. Aqui as fases tem a mesma temática, porém são bem diferentes da versão de SNES e fica especialmente lindo no hardware original, e isso vale para os três Donkey Kongs Land no GB. Ah! A versão japonesa do DKL3 é colorida e exclusiva do GBC. Existe tradução para ela, inclusive. 

OBS: Fuja dos ports portáteis da série Donkey Kong Country. Não são bons, seja no GBC ou no GBA, eles não têm a mesma personalidade pensada para o Game Boy como a série Land.


---








E é isso, cinco jogos essenciais do Game Boy original, feita especialmente pra você que acha que o console só tem Pokémon. Existem outras recomendações, como a série Dragon Quest, mas esses ficam melhores no Color e existem versões melhores em outros sistemas. Falem comigo no twitter (@horoRX) e me digam quais jogos do portáti da Nintendo faltaram na lista!


0 comentários:

Postar um comentário