2019 - Arquivos do Woo

"Ouça minha história. Essa pode ser nossa última chance"

E é com essa frase aparentemente sem sentido que Tidus, nosso protagonista, nos cumprimenta na cena de abertura do jogo, ao lado de um grupo de personagens que viriam a ser seus companheiros de batalha.

Minha relação com Final Fantasy X foi igual a de um relacionamento à distância que nunca vai à lugar nenhum. Conheci o jogo graças a meu amigo Alexis, que me apresentou uns vídeos de gameplay filmados de um telão, com muitas pessoas gritando enquanto Tidus -- o protagonista loiro -- andava pelo mapa do início do jogo e enfrentava algumas batalhas aleatórias.


À época, eu estava afastado das novidades dos games; em 2001 eu tinha meros 10 anos e ainda jogava meu PS1, que ainda recebia lançamentos importantes como Mega Man X5, Tony Hawk's Pro Skater 3 e Time Crisis: Project Titan. Logicamente, depois de anos acostumado com os gráficos serrilhados deste console, ver a fluidez gráfica desse Final Fantasy novo foi algo além da minha compreensão.


Capcom tem feito um trabalho incrível ao longo dos últimos anos, isso é inquestionável. Disparado uma das produtoras que mais trouxe lançamento incríveis ao meu ver, a começar por Resident Evil 7 que foi um divisor de águas da franquia, e o maravilhoso Resident Evil 2 Remake, que já escrevemos nosso review aqui no site.

Com isso digo a vocês que Onimusha Warlords é mais um desses grandes lançamento da Capcom na geração atual de consoles. Estamos diante de um jogo que por pouco não se tornou um Resident Evil com espadas, mas que acabou tomando um rumo diferente e criando uma identidade própria, mesmo trazendo consigo diversos elementos que tornaram a franquia RE famosa.

Quais seriam esses elementos? Bem, me acompanhe que irei contar a vocês



Já falamos anteriormente tudo sobre a versão do jogo feita para PS4 em nosso review, que você pode ler nesse link aqui. Mas agora vamos apontar às novidades que chegaram recentemente a versão atualizada do jogo, feita para os consoles Nintendo Switch e Xbox One.



Podemos dizer que a fórmula criada em Smash Bros apesar de simples e muito bem executada, abriu as portas do que hoje conhecemos como o gênero Brawler. Se você é mais velho (tem os seus 30 e pouco), sabe que o jogo The Outfoxies foi pioneiro na ideia de enfiar vários personagens em uma arena para se digladiarem, mas a Nintendo elevou o nível da brincadeira.

Consequentemente outros títulos tentaram recriá-la, poucos se saíram bem o suficiente para não cair no esquecimento, porém, Brawlout parece ter acertado não só na execução, como na hora de criar sua própria identidade. 

Reunindo personagens próprios e adicionando protagonistas de outros jogos indies, podemos dizer que Brawlout está encorpando e criando o seu diferencial e merece a sua atenção, me acompanhem.


Uma das principais plataformas de vídeo do mundo confirma presença na BGS 2019 com uma área duas vezes maior que o ano passado, os principais influenciadores de games e atrações para todos os perfis de visitantes; evento será realizado entre 9 e 13 de outubro, em São Paulo/SP

Ainda faltam cinco meses para a Brasil Game Show, que será realizada entre 9 e 13 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo/SP, mas a maior feira de jogos eletrônicos da América Latina já anunciou nomes de peso para sua 12ª edição, tanto no que diz respeito aos expositores, quanto aos convidados internacionais. 


Aquiris anuncia roadmap que traz uma série de novidades para a comunidade de jogadores.

A estrada até aqui foi cheia de emoções e conquistas, como era de se esperar.

Horizon Chase Turbo mirou no horizonte e acertou em cheio o coração dos fãs do gênero, se reinventou e com muitas novidades ganhou espaço através de reviews, prêmios e conquistas.


Quando chove em Elsweyr, é uma tempestade. Não apenas a ameaça vem de cima, com os dragões, no mais novo Capítulo de Elder Scrolls Online, como também de baixo, na forma de mortos-vivos, surgindo dos túmulos para o combate. Cortesia da aguardada classe Necromante, que chega com Elder Scrolls Online: Elsweyr.


O jogo Prey chegou ao serviço do Xbox Game Pass no dia 11 de Março para a alegria dos usuários da plataforma Xbox. É mais uma excelente adição ao catalogo que já passa dos 200 jogos e conta com títulos de peso.

Bem, eu não podia deixar uma notícia como essa passar em branco, por isso, decidi falar um pouco mais da minha experiência com o jogo. Sim, eu ainda estou jogando Prey. No momento estou com mais de 27 horas de campanha - Alias, vocês podem conferir um resumo das minhas primeiras horas aqui

Eu estou próximo do fim do jogo, pelo menos dois caminhos rumos ao final eu já completei, mas eu quero mais. Quero saber mais sobre Talos I, eu não quero ir embora tão cedo, por isso decidi focar nas missões secundárias ainda em aberto. Infelizmente em algum momento vai acabar, sinto que estou prestes a descobrir os segredos por de trás dos Typhons e a família Yu

Agora que consegui atiçar um pouco da sua curiosidade a respeito do título, aconchegue-se na cadeira, pois irei lhes contar sobre minhas aventuras em Talos I.

Quando foi a última vez que escrevi uma análise? Vish, no começo de março. Pois é, e pra escrever essa aqui eu enrolei muito, mas muito mesmo. O motivo? Bem, além dos outros artigos que escrevi, tenho trabalhado no meu quarto livro há pelo menos um mês (E tive que reescrevê-lo porque o arquivo corrompeu e eu não tinha um backup) e tenho feito speedruns.

Mas enfim, chega de reclamar da minha vida e vamos ao que interessa. Dead or Alive Xtreme começou lá atrás, no primeiro Xbox, quando a Microsoft queria agradar o público japonês  e fez acordos para exclusividades com algumas publishers, foi assim que tivemos Dead or Alive 3, 4, Ninja Gaiden, Ninja Gaiden Black e Ninja Gaiden II em consoles da casa do Tio Bill Gates.



Sabem, às vezes eu me pergunto: Por que eu gosto de videogames? A resposta pura e simples é: são divertidos, neles eu posso ser literalmente o que quiser. Uma caçadora de zumbis que usa espadas e biquinis pra fatiar mortos e vampiros (Onechanbara), um soldado numa guerra do oriente médio onde minhas escolhas e ações não importam (Spec-Ops: The Line), o Presidente dos Estados Unidos indo salvar o universo de uma raça alienígena tirana, portando um dildo roxo e usando superpoderes (Saints Row IV), uma fatia de pão (I am Bread), uma Ninja que mesmo sendo considerada fugitiva, vai lutar para salvar suas irmãs (Deador Alive 6). As possibilidades são literalmente infinitas, pois há jogo com todo o tipo de temática para todo o tipo de gosto.


Bom, se você ficou empolgado com a revelação de algumas das características técnicas do próximo PlayStation... Lamento dizer que seu leque de opções pode ficar bem limitado. Com a Sony revelando, segundo matéria do Wall StreetJournal, que possui um setor específico dedicado a verificar o conteúdo de todos os jogos a serem lançados na plataforma e vetar tudo aquilo que não seguir determinadas normas, trocando em miúdos, censura.  

Mutantes feiosos. Samurais invisíveis. Búfalos pacíficos que podem ou não ter sussurrado insultos com seus bafos de búfalo. Se existe no mundo aberto de RAGE 2, há uma chance extremamente grande de estar lá para te matar.


Pode comemorar! O Melhor Jogo de Corrida de 2018 para Nintendo Switch, segundo o Metacritic, está disponível na Loja Nintendo, na loja oficial brasileira da Nintendo você encontra games digitais para o Nintendo Switch. E segue com preço acessível ao público brazuka: apenas R$ 49,90, exatamente como aconteceu com as outras plataformas! 

Quem comprar leva pra casa todo o conteúdo exclusivo de Nintendo Switch e os das outras plataformas, incluindo o imperdível modo de jogo Playground de Horizon Chase Turbo.


Pegue sua insígnia de advogado e prepare-se para batalhar nos tribunais, porque Phoenix Wright™: Ace Attorney™ Trilogy está disponível a partir de hoje para a família de dispositivos Xbox One, incluindo o Xbox One X, para o sistema de entretenimento de computador PlayStation®4, sistema Nintendo Switch™ e PC.



Dead or Alive Xtreme 3 Scarlet foi lançado no final do mês passado para PlayStation 4 e Nintendo Switch, mas, assim como a edição anterior (Fortune/Venus), é meio improvável que o jogo chegue no ocidente, onde aparentemente é errado garotas bonitas usarem biquinis em ambientes tropicais, e a Koei Tecmo não quer fazer um mod onde todas usam burcas, mas algumas pessoas (como eu) se aventuraram a comprar o jogo, e depois de mais 60 horas investidas, este aqui é o guia mais completo que você vai encontrar do jogo, pelo menos em português. 

Esse guia também funciona para o DOA X3 Fortune/Vênus, com exceção das meninas novas.


Eu tinha 12 para 13 anos, era abril de 2001, meus pais haviam escondido essa fita de vídeo game, de mim para me dar de presente e sem querer fui fazer um serviço de casa para minha mãe e encontrei uma caixa vermelha, resolvi pegar e vi que era Perfect Dark, eu desacreditei que era, mas o peso, o plástico que envolvia a caixa e o cheiro de nova me faziam quase chorar de alegria.


Recentemente, os fãs de jogos de nicho receberam uma notícia um tanto impactante, no caso, o lendário “produtor dos peitões” Kenichiro Takaki deixou a Marvelous após treze anos na empresa. Seguido disso, a Famitsu fez uma entrevista com o produtor, que contou sobre as razões da saída dele, seus projetos e algumas ideias de jogos que ele gostaria de fazer.


Explicação confusa sobre a ideia geral de um jogo de música 

Persona 5: Dancing in Starlight é, junto com Persona 3: Dancing in Moonlight, sequência do aclamado jogo de PS Vita Persona 4: Dancing All Night, onde bonecos (vou evitar usar palavras com prefixo "persona" demais nesse texto, mas vai ser difícil!) da série dançam na tela ao som de músicas de seus jogos, além de remixes das mesmas.


A Verdadeira Ressurreição da Deusa


É inegável o sucesso da série Persona. Se você clicou nesse artigo, certamente já conhece ou até finalizou um ou mais jogos da série principal. Essa por sua vez, é um spin-off da série Shin Megami Tensei, que também POR SUA VEZ é um spin-off da série Megami Tensei. Todos os jogos têm em comum o gênero de JRPG e uma temática mais moderna e sombria, sempre mostrando o embate entre jovens e demônios.

(ou porra nenhuma, como foi o Ouya)



Hoje, durante a Games Development Conference, a Google revelou o que companhia chama de “Futuro dos Jogos”, a sua plataforma para jogos, Stadia. Honestamente, não vou fazer um resumo do que foi a conferência, todo mundo na internet já fez isso. Mas sim vou levantar alguns pontos que me fazem ter não apenas um, mas TREZENTOS PÉS ATRÁS com a plataforma.

Ah, essa guerra cultural onde vivemos. Onde corpos femininos atraentes são errado, mas arrancar a cara de uma pessoa é certo, ou se você prefere um filme a outro, você automaticamente é um machista inseguro. Mas, deixemos minhas aporrinhações a respeito da E.V.O e de certos filmes de lado, e foquemos no hoje.


O quão difícil é esperar por um jogo? Depende do quão fã você é da franquia. Meu primeiro contato com a série Dead or Alive, foi nos idos de 2001, através do disco de demonstrações que veio junto com o Dreamcast, e continha a demo de Dead or Alive 2


Hora de chutar demônios! O absurdamente estiloso Devil May Cry 5 está disponível a partir de hoje no mundo todo para a família de dispositivos Xbox One, incluindo o Xbox One X, sistema de entretenimento de computador PlayStation 4 e PC.


Ter a oportunidade de falar sobre Resident Evil 2 Remake é uma experiência sem igual pra mim, que sou fã e até mesmo escrevi o quão importante foi o título em minha vida no especial do Dia dos Pais. Um artigo antigo onde contei como Resident Evil virou um programa em família na minha infância. 

Não só fez toda a diferença na minha infância como na de milhares de outros gamers mundo afora, logo, é certo afirmar que muitas pessoas cruzaram os dedos na esperança de que esse jogo pudesse nos impactar tanto quanto a sua obra original, afinal, estamos falando do jogo que levou a franquia ao auge.

Com as expectativas na estratosfera, assim que tive acesso ao jogo eu tive que esperar por dias tranquilos para retornar a Racoon City. Oras, eu sou pai agora e não podia no momento, mas a ansiedade tava daquele jeito, hahaha!


A Codemasters lançou hoje o DiRT Rally 2.0 ™ Day One Edition, para PlayStation®4, a família de dispositivos Xbox One, incluindo Xbox One X e Windows PC (DVD e via Steam). 
Continuando o aclamado DiRT Rally® de 2015, o DiRT Rally 2.0 aprimora a experiência na pista e cria a mais autêntica representação do rally já visto em um videogame. 


Se engana quem pensa que desenvolver o próprio game ou aplicativo para Android só é possível para grandes empresas. A tarefa, que a princípio pode parecer bem complicada, hoje se encontra mais perto dos usuários, que podem criar seus próprios serviços. Construir jogos e aplicativos é mais fácil do que você imagina.  


Hoje, a Bethesda compartilhou um roteiro que mostra os planos para Fallout 76, detalhando o que está por vir em 2019, como novos modos de jogo, quests, histórias, eventos e muito mais. Além disso, muito mais detalhes sobre Wild Appalachia, atualização que chega em 12 de março, assim como as futuras Nuclear Winter e Wastelanders. Confira os planos abaixo e aqui


A subsidiária indireta integral da THQ Nordic AB, Koch Media GmbH, assinou ontem um contrato para adquirir o Warhorse Studios s.r.o., líder em jogos de videogame, por trás do bem-sucedido e premiado título "Kingdom Come: Deliverance".

O dia 13 de fevereiro marca não apenas o primeiro aniversário do lançamento, mas também abre uma nova conquista de vendas para o jogo. A Warhorse e a Koch Media estão orgulhosas em anunciar que o título vendeu mais de 2 milhões de cópias em todas as plataformas até agora. Paralelamente, o jogo também ganhou mais de 30 prêmios de mídia, shows e vendas em todo o mundo.


É difícil acreditar que o Brasil consegue produzir alguma coisa em meio a tanta falta de incentivo cultural e criativo, você sabe, afinal, desde pequenos somos alvejados por produções internacionais. Sempre os filmes americanos, sempre os animes japoneses, sempre as bandas internacionais. A culpa não é nossa, infelizmente, alguma coisa nos impede muitas vezes de lembrar que o brasileiro é muito engenhoso, e quando têm recursos para isso, podemos criar qualquer coisa. Por exemplo, o rádio, o Walkman, a máquina de escrever, e até o painel eletrônico para marcar quem entra e sai do campo de futebol.



A Behaviour® e a Koch Media assinaram um contrato de distribuição de varejo para trazer o jogo de horror de sobrevivência Dead by Daylight™ para o Nintendo Switch™. Esta parceria inclui todos os territórios, exceto a China.

O clássico jogo de survival horror multiplayer será lançado no outono (primavera no hemisfério sul) de 2019. Esta nova edição vai chegar com uma tonelada de conteúdo, incluindo assassinos, sobreviventes, mapas, capítulos e skins.

Há alguns dias, alertei aos leitores desse humilde site sobre os horrores de Yasai Ninja, de como ele eram os piores 10 reais que já gastei com um jogo desde a era do PS2, como ele era um pedaço de cocô, e de como você deveria ficar longe desse jogo, a uma distância mínima de 100 metros com um pedaço de pau e blá blá blá.


Quantos jogos são lançados toda semana? Todo mês? Todo ano? A resposta, certamente é MUITOS. Então, obvio que muitos jogos vão passar batido por você, em meio aqueles lançamentos que queremos jogar. Nesse mês de janeiro mesmo, com Kingdom Hearts 3 e o remake de Resident Evil 2, nem percebemos que Bard's Tale saiu em uma versão remasterizada


Esse grande clássico do PlayStation 2 finalmente ganhou remasterização para essa geração. Mas você pode estar se perguntado: O que diabos é Onimusha?

A Epic Games e a Deep Silver anunciaram hoje uma parceria que irá trará a versão digital para PC do tão aguardado lançamento de Metro Exodus em 15 de fevereiro de 2019 exclusivamente através da Epic Games store.

Os jogadores do mundo todo podem agora comprar antecipadamente as edições Standard e Gold na EpicGames.com, por US$ 49,99 na América do Norte e € 59,99 na maioria dos países europeus*. Todas as pré-encomendas incluem a trilha Sonora original de Metro Exodus e o Livro de Arte Digital ‘The World of Metro’.


Mais um ano se inicia e com ele vem aquele meme que participamos desde 2013, o famoso O que você jogou em xxxx, onde vários produtores de conteúdo listam os jogos  que terminaram ao longo daquele ano.


Posso dizer que o início de 2018 eu pude me dedicar a alguns jogos, mas ao longo de todo o ano acabei precisando deixar de lado para me cuidar da vida pessoal, nesse caso estudos e o nascimento do meu filho. Claro, os jogos continuaram fazendo parte do meu cotidiano, mas infelizmente nem tudo o que joguei tive tempo para terminar.


Bem, mas sem enrolação vamos direto ao ponto.




Um dos maiores papos que temos hoje em dia em qualquer indústria midiática de hoje em dia, é a tal da representatividade. Mas o que ela é, e o que representa no mundo dos jogos? Bem, vamos em frente porque atrás vem gente.

Antes de mais nada, vou logo colocar o ponto principal, antes de desenvolver ele. A representatividade clamada de hoje em dia é um perigo, que põe em risco duas coisas nos jogos daqui em diante, e vou explicar exatamente do que se trata.


Fallout 76 chegou com a promessa de suprir nossas necessidades de Fallout e com o plus de nos permitir jogar com os amigos. Ninguém pediu uma função online, mas acabou vindo.

Oras, Fallout 4 conseguiu nos proporcionar uma experiência single player muito gratificante, logo a possibilidade de algo dar errado se a Bethesda abrisse a porta do multiplayer eram baixíssimas. 

É, pelo menos era o que pensávamos.


Junte-se a A Artyom e seu grupo de espartans enquanto embarcam no aurora no épico trailer de historia de Metrox Exodus

A Deep Silver e a 4A Games publicaram hoje o Trailer de História de Metro Exodus, que inclui novos personagens e um primeiro vislumbre de algumas locações que Artyom e seu grupo de Espartanos deverão visitar em sua viagem através da Rússia pós-apocalíptica, desde as ruas geladas de Moscou até às ardentes arenas do deserto Cáspio no verão.

A desenvolvedora e publisher líder em entretenimento interativo BANDAI NAMCO Entertainment America Inc. está empolgada em anunciar que TALES OF VESPERIA™: Definitive Edition já está disponível para PlayStation®4, Xbox One, PC (via STEAM) e Nintendo Switch™. Com legendas em PT-BR, o game pode ser encontrado nas principais lojas do país pelo preço sugerido de R$199,90 (Versões de PlayStation 4 e Xbox One).


Na data de hoje foi liberado à 1-Shot Demo, uma demonstração de Resident Evil 2 Remake onde os jogadores precisam concluir a demo no tempo de 30 minutos, e após esse tempo limite expirar o jogo será bloqueado. É possível burlar isso com o uso de outras contas mas tempo limite sempre será o mesmo.


Ninjin: Clash of Carrots chamou muito a minha atenção, não só pelo design cartunesco (que eu gosto bastante) ou seu gameplay, mas também pelo jogo ter sido desenvolvido um estúdio brasileiro, o Pocket Trap.

É sempre muito gratificante saber que estúdios brasileiros estão conseguindo levar seus jogos aos consoles da atual geração. Torço que isso passe se tornar cada vez mais comum nas próximas, pois temos muitas pessoas talentosas por aqui.

Agora vamos direto ao ponto.

Os fãs de horror do mundo todo terão um intenso aperitivo do aguardado Resident Evil 2 da Capcom antes do lançamento com um evento especial de demonstração a partir desta semana no PlayStation 4, Xbox One e PC via Steam. Disponível para download por um período limitado de 11 a 31 de janeiro, esta será a primeira oportunidade para os fãs curtirem em casa este clássico de horror completamente reimaginado.


É complicado falar sobre café.

Eu, assim como muitas pessoas que trabalham em jornadas de 9 horas por dia, frequentemente me deixo levar por copinho ou uma bela CANECONA de café pra me manter acordado ou só pra ter uma desculpa para levantar da cadeira ou parar o serviço braçal para ter um leve momento de descanso, há pessoas que até BRIGARIAM por causa desse líquido preto. Talvez seja daí a premissa do Coffence.