01/04/16 - Arquivos do Woo

As redes sociais se tornaram capaz de mudar o rumo da vida de qualquer um da noite para o dia, seja de um modo bom ou muito ruim. Os YouTubers são algumas dessas provas, visto que uma grande parcela dessas pessoas seriam improváveis de conseguir qualquer tipo de atenção no mundo real (pelo menos sem tirar a roupa), mas que por alguma razão sombria se tornaram celebridades, formadores de opinião, cientistas políticos e bastiões da verdade.


Hoje rolou o evento HENSHIN+ 2016 da Editora JBC, o local do evento foi  na livraria Saraiva localizada no Shopping Center Norte em SP. Infelizmente eu não pude comparecer, mas pude ter acesso as novidades que aconteceram durante o evento.

A primeira delas foi a confirmação do relançamento do mangá Full Metal Alchemist em edição especial, logo após a apresentação da banda Senpai Old School que tocou uma das músicas de abertura do anime. O mangá chegará as bancas no mesmo formato que outro clássico já publicado pela editora: Rurouni Kenshin e Yu Yu Hakusho.

Full Metal Alchemist é simplesmente sensacional e um dos meus mangás favoritos, então se ainda não conhece ou apenas assistiu o anime, saiba que vale a pena ter no acervo.

No painel de ficção cientifica no mundo dos quadrinhos e mangás houve a participação especial de Marcelo Campos, ilustrador e um dos fundadores da Quanta Academia de Arte. Durante  o bate-papo se falou um pouco sobre Knights of Sidonia (que era possível adquirir na livraria com direito a um brinde especial a quem estivesse no evento) e foi anunciado outra grande novidade: AKIRA.

O mangá será em preto e branco , no formato de 17x24 cm e com leitura no sentido oriental. A primeira edição tem previsão de chegar ás livrarias e lojas especializadas ainda esse ano.

AKIRA é quem abriu as portas para a cultura do mangá e anime no Brasil lá em 1991. Não só pra mim, mas é considerado leitura obrigatória para quem gosta do tema Cyberpunk.

O segundo painel era sobre o BMA (Brazil Manga Awards) e o mercado de quadrinhos nacionais. Nele se reuniu Kaji Pato, um dos vencedores da primeira edição do concurso, criador do Quack!, e o Rafael OCB, que é 1º colocado da segunda edição e criador de Chuva de Meteoros. Também teve como convidado Marcelo Cassaro, um dos grandes nomes do mercado nacional e que hoje está responsável pelo roteiro da Turma da Mônica Jovem, acompanhado de Cassius Medauar, Editor de conteúdo da JBC.

No terceiro e último painel rolou um bate-papo sobre o cenário atual do mercado e suas influencias no trabalho da editora, que esclareceu diversas dúvidas dos leitores presentes. Antes do encerramento foi anunciado mais dois novos títulos: Saintia Shô, que é um mangá que vinha sendo pedido por milhares de leitores nos últimos anos e Sakura Wars, que é baseada em uma franquia de games e de sucesso mundial.

O que fechou a noite do evento foi o anuncio do Henshin Drive, a plataforma digital que a JBC lançara ainda nesse ano. Com ela, a JBC procura inovar mais uma vez e estará entrando definitivamente no mundo digital ao proporcionar mais uma forma de acesso do leitores de mangás, ajudando ainda mais a difundir os quadrinhos japoneses no Brasil ou em qualquer lugar do mundo onde a pessoa tenha acesso a internet. Quem tiver interesse em ler mangás digitais já pode se cadastrar em henshindrive.com .

Quem esteve na Saraiva, além dos anúncios, palestras e banda, também pôde comprar Knights of Sidonia, UQ Holder, o volume final de Yu YU Hakusho e ainda diversos kits de mangás JBC com descontos especiais. No ano que vem tem mais.

Eu não estava esperando por uma boa experiência com Batman VS Superman. Pegar cinema em um dia quente e encarar adolescentes linguarudos. É. Eu não estava em  meu melhor dia, mas quando se programa para fazer algo a dois, é melhor não quebrar a programação.

Como disse antes, o dia estava bem quente, acredito que estivesse por volta dos 34°C lá fora e dentro de casa uns 40°C. O calor destrói o meu bom humor e também é uma das razões pela qual o site não vem sendo atualizado como antes. 

De qualquer maneira acabei indo ao cinema assistir Batman VS Superman e sem expectativa alguma. Posso dizer que esse é mais um filme que me surpreendeu - Viu porque baixa expectativa é bom. Eu sai do cinema bem satisfeito com tudo o que foi jogado violentamente na minha cara por duas horas e meia.