Frases como “Cara, a minha namorada não gosta de games” ou “Minha esposa briga o tempo todo comigo, pois diz que passo tempo demais no videogame e não dou atenção” são muito comuns quando se é adulto e está em um relacionamento.


Mas tenha calma, respire e se atente a leitura, pois apresentarei alguns jogos que você pode apresentar ao seu parceiro(a) e juntos curtir aquela noite divertida em frente a TV.

Antes de começar alerto que é precisa analisar o perfil de sua amada(o), pois conhecer os gostos é essencial, caso contrário você continuara com suas frustrações.


Conheceu o terreno? Então vamos às dicas, e o primeiro é indicado para as românticas(os) incorrigíveis.





Shadow of the Colossus é um título obrigatório a todo gamer, mas obviamente a sua parceira(o) não o conhece – caso contrário você não estaria lendo esse texto – e para atrair a atenção com esse game, será bem fácil.


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});



O jogo conta a história de Wander, que após a morte de Mono sua amada, desobedece as ordens dos anciões de sua tribo e se aventura em uma região proibida, a fim de encontrar com um espirito antigo que possui poder pra trazer Mono de volta a vida. Em troca, ele precisaria derrotar 16 Colossis – Pode chamar de Colosso também, fica a vontade.


Conte o enredo de Shadow of the Colossus enquanto olha fixamente nos olhos dela(e), e não se esqueça de dizer  “Eu mataria mais de mil… por você, amor”. Suspiros podem ser derramados, então aproveite esse momento e corra até o primeiro colossi.

Mostre a ela que Wander está disposto a sacrificar sua vida e humanidade em nome do amor. As suas noites em frente a TV serão muito mais divertidas o apoio moral de sua companheira, e convenhamos, vocês podem brincar juntos, impondo prêmios a cada colossi derrotado.


De nada!

Agora no caso de um companheiro(a) mais radical, que ama terror e gore, mas não abre mão de um romance de leve, então recomendo



Dead Space nos conta a história de Isaac Clarke, um rapaz que pode ser interpretado como um louco, pois se torna voluntário na nave USG Ishimura, após receber a mensagem de sua ex-namorada, Nicole.


Obviamente há amor envolvido, mesmo que exista um “EX” entre os dois, a motivação de Isaac é louvável. 


O jogo contém uma quantidade de sangue e vísceras o suficiente para saciar a dose de violência que leva sorriso ao rosto de sua companheira(o). Então apresente a entrada do jogo, mostre Isaac aterrissando na nave onde sua amada era tripulante, e como  é recebido por cadáveres mutantes devoradores de humanos.

Segure as mãos dela(e) nesse exato momento enquanto rola a introdução e diga “Por você eu mataria esses demônios a dentadas duas vezes”.



Há uma grande probabilidade dos joystiqs serem arremessado ao chão e a partida ser deixada para o dia seguinte.


De nada!


Bem, agora se sua companheira(o) é mais chegado em pelúcias, personagens fofinhos ou qualquer coisa que eleve o medidor de fofura as alturas, então vós lhe indico



Rayman Origins oferece uma explosão de cores, personagens fofos e uma trilha sonora que gruda na cabeça como se fosse martelado um prego em seu crânio.


Sério!

Não só as musicas são boas, como a jogabilidade é viciante o desafio é grande pra cacete. Com Rayman Origins não será preciso muito esforço para incentivá-la(o) a se juntar a você.



Basta começar a jogar, que a música e o design fara todo o trabalho, eu garanto.


O jogo ainda pode ser jogado em até quatro jogadores ao mesmo tempo, então vocês não só jogaram juntinhos, com gargalharão com as trapalhadas um do outro. Quando se der conta só ela, ela(e) chamara você pra jogar.


Se pra você ainda não é o suficiente,  então enquanto estiverem jogando, chegue próximo ao ouvido da companheira(o) e diga  “Você não é um Lum, mas é a luz da minha vida”. 


Já sabe, guarde forças para jogar no dia seguinte… de nada!


Agora se sua companheira(o) é do tipo que gosta de enredo bem trabalhado e desenrolares surpreendentes, então é hora de apresentar um jogo mais complexo, a dica é


Heavy Rain faz o jogador se perguntar “Quais sacrifícios você está disposto a fazer para salvar quem você ama?”.


Personagens complexos e um enredo de tirar o folego, ele colocará você na pele de Ethan Mars, um pai que esta lutando contra o tempo para salvar seu filho das garras de um serial killer.


Há tantas opções e decisões a serem tomadas durante toda a jogatina, que convidar seu companheiro(a) para ajudá-lo será quase que impulso, pois a cada desenrolar vocês ficaram mais imersos.

Descobrir quem é o assassino do Origami será a meta do casal por um bom tempo, mas entrem em um acordo na hora de tomar as decisões.


Agora se o único contato com games de seu companheiro(a) foi com o jogo da cobrinha dos celulares, então recomendo o clássico



Super Mario World, que é um dos melhores jogos já feito pela Nintendo, e que em minha opinião todo mundo precisa jogá-lo uma vez na vida.

Obviamente que sua companheira(o) pode estranhar um jogo em 2D, em mundo que cada vez mais os jogos se aproximar da realidade, mas basta apresentar algumas fases e os desafios que aguardam.

Quem nunca resolveu jogar um pouco e acabou jogando horas a fio.

Há também o apelo de que você é um encanador dopado de cogumelos na tentativa de salvar uma princesa. 


Quem precisa de enredo complexos pra se divertir mesmo, né?


A diversão com esse jogo é infinita e até mesmo seu filho que ainda não veio, um dia vai jogar, então se você quer iniciar seu companheiro(a), esse é o jogo.


Vai por mim Super Mario é a prova de falhas, mas se por ventura ela(e) quer algo com mais sério, então o que acha de apresentar um título carregado de suspense psicológico e horror ?




Silent Hill Shattered Memories é o remake do clássico lançado para PlayStation a muitas luas atrás. Então, caso ela(e) não conheça nada da franquia, você pode começar por esse.


No enredo um pai que ao sofrer um acidente na estrada, acaba por perder sua filha em uma cidade isolada, chamada de Silent Hill.


Reconheço que diferente de Dead Space, aqui o personagem não possui armas, então o desespero que a sua companheira(o) vai sentir será extremamente divertido. Principalmente quando os monstros começarem a correr atrás do personagem, eu atirei o joystiq no chão várias vezes, então posso dizer com propriedade que esse jogo proporcionará muitos abraços e agarrões – Eu procurava a pessoa mais próxima de mim em todas as vezes que me assustei.

O que? O medo aproxima as pessoas.



Porém, se nada disso ainda agradou sua companheira(o), então mostre a ela

Street Fighter Alpha 2 é a prova de que espancamento também serve para entreter, pois ao invés de resolver suas desavenças amorosas na base da agressão verbal, porque não resolver com Street Fighter.


Soltar hadoukens ou esmerilhar a face do seu oponente por todo o cenário é tão libertador, que problemas mundiais deveriam ser resolvidos com partidas de Street Fighter  ao invés de armas e bombas.


O momento que você passa apresentando o mundo dos videogames a seu companheiro(a) será muito agradável, contanto que você não seja um babaca e tente forçar isso em sua relação. É preciso respeitar o gosto de cada um e aceitar que algumas pessoas não tenham tanto apreço a jogos quanto você.


Mostre que videogames podem ser uma ótima forma de relaxar dos estresses do dia-a-dia, como por exemplo;


O chefe esta pegando no pé e você não quer apunhalá-lo? Vai jogar uma partida de Street Fighter. Acordou com uma sede de matar desafetos de uma forma agonizante? Vai jogar Grand Theft Auto.


Videogames podem não resolver todos os problemas do mundo, mas pode te divertir e impedir que faça alguma merda. 

PS: Acha que algum jogo ficou de fora e deveria ter sido incluso? Faça sua lista nos comentários. As vezes ele pode surgir em uma próxima lista.


Author: Diogo Batista

Criador e Editor-Chefe do Arquivos do Woo, além de ser um eterno apaixonado por retrogames e RPGs clássicos. Sua rede social favorita é o Twitter: https://twitter.com/cyber_woo Sigam-me os bons, maús e os feios !!!