Lá se vai 2014 (espero que apodreça no limbo) e parece que joguei tão pouco esse ano, mesmo sobrando um pouco mais de tempo do que tive em 2013.


Não posso reclamar, me diverti bastante e fico imensamente contente em ser convidado a participar novamente desse meme – E se você não leu o anterior basta conferir: O que joguei em 2013.


Agora que você conferiu todos os jogos awesome que joguei ano passado, se prepare para conferir a minha variada lista de 2014.



Eu sempre fui um mega fã da série animada South Park, porém, todos os games que tive contato eram terríveis, até mesmo um do Nintendo 64 que era um fps com bolas de neve (ou coco) e que tinha um controle terrível.

Não sei como aquilo conseguiu ser lançado.

Bem, posso dizer que South Park: Stick of Truth é um dos games mais divertido que joguei esse ano e nem é pelo fato de que posso atirar merda nos inimigos, mas pelo fato de que ele é um excelente RPG.

Aqui temos de tudo, customização quase infinita do personagem, boas horas de jogatina (apesar de achar um pouco curto a trama principal), homem-urso-porco e humor ácido e desbocado da série.

Se você esta procurando por um game épico e hilariante, eis o seu jogo.



Puta merda, eu nunca pensei que seria capaz de zerar um Castlevania em minha vida e não é que esse ano eu consegui.



Acredito que meu currículo gamer tende a melhorar cada vez mais conforme a idade avança, pois quando jovem e tinha tempo para jogá-los, deixei passar batido.

Obrigado emuladores Sz


Posso dizer que esse não é tão difícil quanto eu esperava, apesar de bater a cabeça algumas vezes (e recorrer aos amigos do twitter) e usar o save state, consegui passar por todos os obstáculos e chutar a bunda do Drácula.

Eu sei que você deve estar me julgando pelo save state, então vá a merda!

O jogo é foda eu jogaria de novo, mas estou empacado em outro Castlevania que provavelmente eu concluirei em 2015.



Jogar na companhia do meu irmão é algo memorável, principalmente hoje que somos adultos e as piadas são mais ácidas.

Army of Two: The Devils Cartel permitiu que pudéssemos destruir quase tudo enquanto nos sentíamos os brucutus dos anos 90 portando armas grandes.


Frases como “Carai, corre pegar a metranca e mata esses cornos” ou “Fio de rapariga vai ficar admirando a paisagem enquanto eu me fodo” eram constantes e gargalhávamos muitos – Principalmente por nossa mãe achar que estivéssemos brigando.


Apesar do jogo ter recebido duras críticas, o enredo e a jogabilidades são boas e rende muitas horas de diversão, mas isso no coop


Não acho que jogaria o single dele, até porquê nem é a proposta do jogo, então convide um amigo e divirta-se, pois vale a pena.



Olha, apesar de algumas pessoas gostarem dos jogos clássicos do Dragon Ball e a fase Z, posso dizer que esse é o melhor jogo do Kakaroto disparado.

Os gráficos são tão bem acabados que é como se você estivesse no controle do desenho animado. O humor, os Kamehameha também estão lá e mal da para acreditar  na quantidade de coisas que é possível fazer com apenas dois botões.

Os combates no melhor estilo fighting games me surpreenderam, e quase me levou a quebrar o analógico do Caanoo, devido a euforia do combate.

Eu não tive contato com o Gameboy Advanced e fico cada vez mais espantado com a qualidade que alguns jogos foram desenvolvidos.


Isso explica porque a Nintendo lidera o mercado de portáteis.



Eu nunca joguei Bioshock por mais que 30 minutos e isso o primeiro titulo, até porque sempre fui muito medroso, mas quando ao assistir o teaser de Bioshock Infinite, foi amor a primeira vista.

Apesar de não ser um grande fã de jogos fps, acabei me rendendo a esse jogo, pois os cenários são fantásticos e a liberdade ao saltar entre os trilhos em pleno céu foi uma coisa incrível.

Foram várias e várias vezes que cai dos trilhos por ficar admirando toda a ambientação enquanto saltava para não ser alvejado. E o melhor de tudo isso é que zerei esse jogo em pouquíssimo tempo – Coisa de uma semana.





O final é surpreendente e impossível de se imaginar durante toda a jogatina. Não posso me esquecer de dizer que Songbird, apesar de pouco presente no jogo, oferece um dos momentos mais tristes de toda a trama.


Bem, ao menos para mim, vai que tu é um sem coração desalmado.




Se existe um jogo que não me orgulho de ter zerado esse é o Pokemon FireRed.

Talvez se eu o tivesse jogado quando tinha meus 16 a 18 anos eu provavelmente ficaria alucinado, e não entendam como uma crítica, pois tudo tem o seu público alvo e infelizmente eu não sou ele.


Me diverti no começo do jogo, porém se a diversão é coletar os cento e poucos pokemons, então eu estou fora.


Depois que cheguei ao final só pude pensar em uma coisa “Porque diabos eu perdi meu tempo?”. O final que deveria passar a sensação de dever cumprido é chato, me transmitiu raiva e sensação de vazio.


Eu não sei como funciona os demais jogos e mesmo não sendo esse público alvo, começarei outro Pokemon, só pela curiosidade, pra entender qualé a dessa franquia que a galera ama tanto.


Abaixo vocês conferem dois títulos que comecei a jogar e espero que possam me ajudar, por obsequio.



Esse eu estou jogando e apesar de ter parado um pouco com ele, posso dizer que visualmente é o mais legal.

Apesar de se distanciar do clima gótico dos seus irmãos no Snes, a dificuldade comparado a Super Castlevania IV é maior. Nada impossível, mas tem me causado mais dores de cabeça.


Esse fica para 2015, então aceito dicas.



Final Fantasy VI é um jogo que venho tentando a anos seguir adiante nas jogatinas – Nem o FF7 me chama tanto a atenção quanto esse titulo.


Comecei recentemente no emulador do Snes e o áudio bugou de tal forma que só perfurando os ouvidos para seguir adiante, então, sem o que fazer, comecei a versão do Gameboy Advanced, então me desejem sorte.

Também aceito dicas, pois vai ficar pra 2015.


Bem, essa é a minha participação do MEME: Games que Joguei em 2014 e apesar de não ter jogado tanto quanto eu queria, pelo menos em 2015 muitos games serão zerados, se preparem.


Abaixo os amigos que participaram da brincadeira:



Lugar de Nerd – lugardenerd.blogspot.com.br
Shugames – shugames.blogspot.com.br
Gamer Caduco – gamercaduco.com
MarvoxBrasil – marvoxbrasil.wordpress.com
QG Master – qgmaster.blogspot.com.br
Vão Jogar!: João Roberto – vaojogar.com.br
Vão Jogar!: Somari – vaojogar.com.br
Vão Jogar!: SucodelarAngela – vaojogar.com.br
Vão Jogar!: Tchulanguero – vaojogar.com.br

New Old Players – newoldplayers.blogspot.com.br
Santuário do Mestre Ryu – santuariodomestreryu.com.br 
Awesome Games – assista o vídeo clicando aqui

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Author: Diogo Batista

Criador e Editor-Chefe do Arquivos do Woo, além de ser um eterno apaixonado por retrogames e RPGs clássicos. Sua rede social favorita é o Twitter: https://twitter.com/cyber_woo Sigam-me os bons, maús e os feios !!!