Depois de uma longa espera, finalmente eu pude assistir ao novo filme da franquia Brinquedo Assassino, e acreditem, valeu a pena esperar.

O filme tem inicio a partir da entrega de um misterioso pacote na casa de Nica (Fiona Dourif, filha do icônico Brad Dourif, que dá voz ao boneco), uma garota paraplégica que vive com sua mãe em uma mansão no meio do nada e distante da cidade mais próxima.

No pacote recebido está um boneco bonzinho, que sabemos bem tratar-se de Chucky. É aqui que mora a magia da franquia, previsibilidade. Não demora para que ainda na mesma noite do recebimento, a mãe de Nica sofre um acidente e morre.

LEIAM – Doce Vingança | Tão violento quanto o Clássico

Não demora para que Nica comece a suspeitar do boneco, afinal, o acidente aconteceu logo após sua chegada.

a partir desse ponto novas figuras entram na trama, como Alice, sobrinha de Nica e que se afeiçoa rapidamente a Chucky. Para a surpresa de mais ninguém, o boneco começa a surgir em locais que antes não estava, aumentando ainda mais as suspeitas de Nica, e fazendo com que ela pareça mais louca aos olhos da família.

O Climax

A maldição de Chucky deixa um pouco de lado o humor adotado no terceiro filme em diante e resgata o suspense e horror.

Inclusive os ataques as vitimas são estratégicos, de modo que Nica passe a questionar até mesmo sua sanidade, a medida que mais corpos vão surgindo. Um outro ponto que realmente chamou minha atenção, foi a atenção ao passado do serial killer.

LEIAM – COLIN | Pouco dinheiro e muita criatividade

Não que houvesse formas de justificar os assassinatos, mas por ser uma continuação direta de A Noiva de Chucky, o roteiro pode ir pouco mais além na mitologia do boneco.

Chucky

Mais sombrio

Por se tratar de uma continuação, chega a ser um pouco estranho o filme retomar para um tom mais sombrio e calcado no suspense.

Don Mancini realmente me surpreendeu aqui, ao trazer uma atmosfera mais sombria e até claustrofóbica, afinal, Nica é paraplégica e está presa dentro de uma casa enorme com um boneco serial killer.

A trama se desenrola de forma vagarosa mas prende a atenção do telespectador, fazendo com que a brutalidade de Chucky chegue a chocar. Deixando claro que o objetivo dele é um só: Trazer morte a todos.

Chucky

Conclusão

A Maldição de Chucky é sem dúvida um dos capítulos mais sombrios da história do brinquedo assassino.

Usando da escuridão e algumas tomadas que me fizeram saltar da cadeira, o filme pode  agradar até mesmo os descrentes da obra. O humor dessa vez foi deixado de lado para dar ênfase a mortes extremamente violentas.

Não poderia ter terminado o filme mais feliz, afinal, por mais engraçado que tenha sido o filme O filho do Chucky, aquilo não é nem de longe o que queríamos ver do boneco assassino.

Dá pra dizer que Don Mancini  nos presentou com A Maldição de Chucky, como um pedido de desculpas pela  obra anterior.

Recomendo fortemente! ASSISTAM!

Author: Diogo Batista

Criador e Editor-Chefe do Arquivos do Woo, é um eterno rabugento. Opta por investir seu tempo entre games, filmes, livros e sua família à perder tempo discutindo na internet.