01/07/13 - Arquivos do Woo

Quando adolescente, sempre tive o costume de cantarolar essas musiquinhas pop da moda, mas acrescentando um bom gutural, pois sempre senti falta de algo nelas. Eu me sentia o gênio da musica por fazer algo que até então ninguém tivesse pensado.

Não me julgue, pois naquela época eu não tinha internet e me divertia dessa forma. Era apenas um adolescente imaginando como seriam essa versões agressivas e brutais das musicas pop mela-cueca.

Bons tempos aqueles!

Depois de um bom tempo sem me aventurar em games que me levam as lagrimas, resolvi retornar com mais essa lista dos games mais frustrantes.

Queria esclarecer a todos que os games listados aqui não são ruins, apenas difíceis ou possuem alguma fase ou uma particularidade que tenha me frustrado. O conteúdo é baseado em minha experiência pessoal e obviamente pode haver pessoas que nem tenham sofrido tanto com alguns dos games listados abaixo.

E se você não leu a primeira parte, basta clicar aqui - Boa leitura a todos!


Eu adoro o Super Nintendo, um dos consoles mais legais que já tive e apesar de não ter sido o meu primeiro console, foi o videogame que tive por mais tempo e isso me rendeu a milhares de jogatinas ao lado do meu velho e irmão, vale ressaltar que até minha mãe jogava conosco (Ela adora Fighting Games).

Pensando nesse carinho que tenho por esse grande console da Nintendo, cheguei à conclusão de que ainda existem diversos motivos para se ter um Super Nes, então, enquanto junta grana para comprar o seu XboxOne ou PS4, o que acha de reviver os bons tempos da Nintendo?

Quer alguns bons motivos?

Resident Evil foi um dos primeiros títulos do PlayStation que conheci e foi o motivo do meu contato com a SONY no mundo dos games. Quando noticiada a produção de um filme sobre o jogo, na hora eu fiquei louco. Recordo de começar a acompanhar tudo o que podia sobre a produção até o dia do seu lançamento. 

A sua estréia foi bem sucedida financeiramente, por outro lado o conteúdo apresentado na película dividiu os fãs. Naquele momento nasceu milhares de novos fãs do filme pelo globo e do outro, milhares de fãs dos jogos cortavam os pulsos e pediam o seu dinheiro de volta ao sair do cinema. Mas eu eu ainda havia assistido, continuava confiante. Oras, um enredo simples como o do jogo não deveria algo difícil de se trabalhar. Tínhamos filmes de zumbis que se assemelhavam ao RE, logo fazer um filme de RE não seria difícil. 

Era o que eu pensava naqueles tempos. Maldito seja PAUL W.S ANDERSON e seu toque de bosta. 

Depois de assistir ao ultimo filme de Resident Alice, fiquei pensando em como a CAPCOM foi filha-da-puta ao permitir que alguém estuprasse diversos personagens e um enredo digno de fazer com que The Walking Dead pareça uma manhã de domingo alimentando patinhos.

Só para provar que é ruim,  resolvi rever todos os filmes da franquia e compartilhar minhas impressões com todos vocês, espero que gostem porque a vontade de arrancar os olhos ou esfregar a cara em um muro de chapiscado foi grande.



Olá meus caros leitores , sentiram saudades? Depois de um tempinho sem postar, retorno com uma nova dica de games e o escolhido foi o Trog, um jogo bacana do que foi lançado para os Arcades, mas ganhou sua versão NES, que é a qual eu joguei. Quase uma fusão de Pac-Man e Bomberman, combinação bem interessante e divertida pra cacete.

Nossa jornada tem inicio aproximadamente 230 milhôes de anos atrâs, nos tempos em que os dinossauros ainda caminhavam na terra, para ser preciso esse mundo tem um nome OG.

Lindo né?