01/05/13 - Arquivos do Woo

Depois de 8 anos sem matar ninguém (exceto em Mercenários 2), o Mr. Olímpia volta a ativa e acreditem, a idade não parece ser um obstaculo para essa maquina de matar austríaca. Claro, ele não possui a agilidade que tinha 20 anos atrás, mas convenhamos, ele nunca precisou correr pra isso.

Aqui temos um Arnold mais velho, cansado e  ainda com a expressão de uma geladeira velha, capaz de causar medo aos mais sensíveis.

O enredo do filme é simples, o chefe de um dos cartéis mais cruéis de todos os tempos, será levado ao corredor da morte, mas como todo bom chefe de cartel, tinha um plano de fuga e durante o transporte, seus amiguinhos resolvem ajuda-lo a fugir, pois ver aquele que paga o seu salario ser executado não é interessante pra ninguém.


Milhares de agentes mortos depois ele consegue fugir em carro esportivo modificado, como esse;

Lindo né?
Em posse desse super-carro, tem inicio uma perseguição acirrada que termina com, mais agentes sendo mortos pelo Mach 5. Enquanto isso, em uma cidadezinha no meio do nada, próximo a fronteira do México e  com um nível de violência tão baixo, que as únicas ocorrências registradas são as bebedeiras do Rodrigo Santoro.

É nessa cidade calma que o xerife Ray (Arnoldão) reside e descobre que os capangas do chefão do crime estão construindo uma ponte para facilitar a ultrapassagem do Boss ao México. Com um senso de justiça grande o suficiente para motivar todo o contingente de policial do Brasil.  Ray, une seus policiais (apenas 3) e se preparam para não deixar que o chefão brinque em seu quintal.


Cenas de ações radicais com o Mach 5, tiroteio e muitas balas perdidas, bandidos caindo como moscas e habitantes que parecem não se importar com a guerra acontecendo do lado de fora de suas residencias.

O filme é do cacete meus caros, um filme de ação sem muita lógica e com exageros, tipico dos filmes de ação do passado. O mais legal de tudo é que, em nenhum momento você verá Arnold chutando bundas como 20 anos atrás, pois ele esta velho e isso é bem aproveitado no filme, pois você percebe na lutas corporais, que são limitadas a lançar o oponente no chão com força, muita força.


Há momentos engraçados e todos eles acontecem por culpa de Johnny Knoxville e Luiz Gusmán (Adoro esse cara), que são a veia cômica do filme. Temos um garota bonitinha também, só para aliviar um pouco a festa da salsicha que é o filme.

Não posso deixar de falar de um dos grandes vilões de todos os tempos de Hollywood, Peter Stormare, pois se existe um personagem filho-da-puta e sem coração, tenha certeza que Peter será convidado e interpretará magnificamente.

Eu sempre me perguntei, quando haveria um novo filme só do Arnold e após assistir "The Last Stand", pude confirmar que sempre será foda!


Recomodadíssimo aos amantes de um bom filme de ação!


Como puderam conferir sou péssimo para lidar com agendas, mas nem por isso deixarei de postar algumas dicas de games. E para retomar as atividades aqui na base do soco e pontapé, resolvi trazer a vocês um grande clássico da Super Nintendo, e que por sinal me divertiu no passado e ainda continua me divertindo muito nos dias de hoje, então espero que gostem.