Arquivos do Woo

A Bethesda Softworks®, uma empresa ZeniMax® Media, anuncia que Fallout®76 está disponível física e digitalmente nas lojas de todo o mundo, para Xbox One, PlayStation 4 e PC.

Da aclamada desenvolvedora Bethesda Game Studios®, criadora de The Elder Scrolls V: Skyrim® e Fallout® 4, Fallout 76 é a prequel online da franquia Fallout em que todo humano sobrevivente é uma pessoa de verdade. 


É notável que o gênero Brawler tem feito sucesso nos últimos tempos, mas ao invés de se prender ao conceito clássico, Speed Brawl joga uma pitada de velocidade a brincadeira e acrescenta uma colher de chá de alguns elementos do RPG.

Assumo que o gênero Brawler não é o meu favorito, mas isso não justificaria eu ser injusto por conta disso. Por outro lado a experiência que eu tive com o título foi muito satisfatória e acredito que seja uma ótima pedida pra quem procura por algo diferente.

Chega mais.


Chegou a hora das mulheres dominarem o mouse. Entre os dias 30 de novembro e 09 de dezembro acontecerá a Seletiva de Guerreiras, processo pelo qual a Athena’s e-Sports, organização profissional e feminina de e-Sports, irá revelar suas jogadoras e formar uma line-up profissional para 2019.


Eu acho que deveríamos ter mais críticas de livros aqui no blog, então resolvi requentar uma crítica que escrevi pra um antigo blog publicar minha análise do quarto livro de Chris Jericho aqui.

Eu sou um fã de luta livre profissional já há algum tempo, acompanho semi-religiosamente a WWE, e vez ou outra vejo os pay-per views. De uns tempos pra cá, meu lutador favorito acabou sendo Chris Jericho, e eu meio que por osmose acabei lendo os três primeiros livros dele (A Lion’s Tale: Around the World in Spandex; Undisputed: How to Become the World Champion in 1,372 Easy Steps e The Best in the World at what I have no idea), e pretendo falar sobre eles algum dia. No ano passado, Jericho lançou seu quarto livro, e como na época eu tinha uma grana do PagSeguro sobrando, comprei uma cópia digital de “No is a Four Letter World: How I Failed Spelling, but Succeeded in life” e se você não leu o título do post, é sobre este livro que falaremos hoje.


Stream vai ao ar em 8 de novembro no Twitch e Mixer

Os fãs de games e animação estão prestes a presenciar algo inédito na indústria: um livestream em que humanos e personagens animados jogam um contra o outro. O inovador livestream terá a participação do popular streamer Tyler “Ninja” Blevins; um dos artistas de hip-hop de maior sucesso, Logic; e dos personagens de televisão Rick and Morty, jogando o mais recente título da Bethesda Game Studios no universo de Fallout, Fallout 76.

Esse histórico evento de livestream foi imaginado pela Ader, agência líder de eSports que conecta marcas e publicadoras com a comunidade gamer do mundo todo. Pensado para ser uma experiência imersiva, o conceito do livestream é permitir que os jogadores e a comunidade de usuários interajam com os personagens animados ao vivo.


Se tem uma coisa que praticamente todo mundo fala... Jogos de esporte anuais são sempre a mesma coisa, muda uns bonequinhos e pronto, tá lá na prateleira das lojas, o mais novo jogo dessa franquia.  Com WWE não é diferente, afinal, há QUASE VINTE ANOS a Yuke's vem desenvolvendo os jogos oficiais da WWE, ao menos os principais. Recentemente, saiu o mais novo simulador de luta livre da World Wrestling Entretainment, o WWE 2k19. Será que ele é só um “WWE 2k18 que é o 2k17 que é o 2k16 que é o 2k15 com bonequinhos novos?” É o que veremos.



Olá, QUERIDÕES que visitam o ARQUIVOS DO WOO, estamos aqui numa verdadeira maratona de eventos, começando com o caro e decepcionante GameXP que aconteceu no Rio de Janeiro, dessa vez temos o maior evento de games da América Latina, a Brasil Game Show. Chegando em sua 11ª edição -- se contarmos com a Rio Game Show de 2009 --, o evento liderado pelo fluminense Marcelo Tavares junta grandes nomes da indústria de videogames, além de lojas, produtoras indies e outros expositores em um espaço bem grande em São Paulo durante cinco dias, onde os visitantes podem aproveitar demos de futuros lançamentos, fazer compras, lanchar nos food trucks, socializar, fazer cosplay e até mesmo conhecer seus ídolos da indústria.


Nós sabemos que o amor dos fãs costumam proporcionar jogos incríveis, como aquele remake de Street of Rage lançado alguns anos atrás. A questão é que os fãs muitas das vezes estão carente por determinado titulo ou formato de jogos, e cansados de aguardar acabam colocando a mão na massa. 

E foi desse modo que nasceu Super Mario Bros. Crossover.


Como devem ter percebido o site passou por uma reformulação e com ela algumas novidades, sendo a primeira  o logo que foi uma das coisas com que mais me preocupava.  Depois de longos anos eu finalmente alcancei uma que me agradasse e não dependa de nenhum personagem licenciado.

Com um pouco de atraso venho dizer minhas impressões sobre o primeiro evento exclusivo de games que fui, a GameXP.

Sim, eu sei que é uma vergonha, mas não é sempre que tem eventos de grande porte no Rio de Janeiro, ainda mais voltado para video-games.


Capcom Beat'em Up Bundle é aquela coletânea de jogos que certamente vai deixar os retrogamers empolgados, mas que pode causar estranheza nos mais jovens que não tiveram contatos com alguns dos 7 jogos que compõem essa coletânea. 

Porque nós das antigas adorávamos sair por ai derrotando tudo e a todos apenas com socos e voadoras - Ou utilizando Mechas, espadas e magias.

Claro, temos dois jogos que são figuras conhecidas, pelo menos para quem teve contato com um super nintendo, por outro lado a coletânea oferece mais 5 jogos que nunca deixaram os arcades, tornando a coletânea um item que merece a sua atenção e que certamente o deixará entorpecido pela nostalgia.

Curiosos? Me acompanhem!