17 de dezembro de 2016

BGS 2016 COM JOGATINAS SAUDÁVEIS | JOGOS INDIES


E a BGS 2016 acabou - sim, há meses e estou atrasado... muito atrasado - mas cá estou eu para passar para vocês o que vi de legal no setor independente da feira.

Infelizmente não pude ir nas outras edições da feira para ter um parâmetro de comparação, mas me pareceu que destinaram um espaço bem decente para as empresas indies na feira. Não era um canto escuro sujo... era um compilado, onde as pequenas empresas conquistaram merecidamente seus espaços, que devem ter sido altos - leia caro para caramba - mas não tão altos quanto a determinação destes promissores produtores de jogos!

Vimos clássicos, sendo divulgados novamente e que por incrível que pareça, muitos ainda não conheciam, como o Trajes Fatais, Chroma Squad, Pipa Combate, cada um com sua característica distinta, já sendo quase velhos conhecidos de quem costuma acompanhar o cenário independente, ou até mesmo alguns canais relevantes de youtube que puderam apreciar essas pérolas.

Infelizmente a feira estava muito cheia, mesmo sendo o setor indie - ou então, felizmente estava muito cheia! - e não pude me concentra em muitos jogos, mas vou relatar brevemente minha experiência com três deles que me agradaram muito.


Comecei a feira indo diretamente para o stand da Ethereal Flame, onde pude conhecer o jogo que tanto queria, o Spaceship Overdrive! Este jogo remete aos antigos jogos de navinha, ou SHMUPS como queiram, horizontais. Estilo clássico, batalha espacial, contando com armas especiais, estilos diferentes de nave e o fantástico ataque OVERDRIVE, que dá nome ao jogo, em que partimos com a nave em chamas num Kamikaze pra cima dos oponentes, fazendo combos monstruosos permitindo uma maior pontuação.

A equipe da Ethereal Flame, cheia de determinação fez com que sua bela criação ganhasse o prêmio de melhor jogo mobile na BGS 2015, um prêmio mais que merecido! Spaceship Overdrive já está disponível, gratuitamente para Android, e em breve estará disponível para iOS e, se tudo der certo, para Playstation 4.



Depois conversei com a equipe do Cat Nigiri, responsáveis pelo jogo Keen, o qual já foi aprovado no programa Greenlight da Steam. O jogo mistura uma jogabilidade extremamente macia de puzzle e aventura, com gráficos bem bonitos.


No jogo, controlamos Kim, uma garota bem nervosa criada por sua avó para salvar o mundo, em uma jornada para frustrar os planos de uma corporação que almeja destruir seu vilarejo.

Pelo que pude sentir ao jogar, a jogabilidade é bem intuitiva e até onde fui, a curva de aprendizado mostrou-se agradável. Pelo que pude conversar com a equipe da Cat Nigiri, eles planejam lançar Keen para consoles também.


Mais tarde eu pude conversar com os desenvolvedores do jogo Kiatto - The Legendary Hero, um interessante jogo de plataforma, ao melhor estilo Donkey Kong Country. De acordo com a equipe, o jogo deve sair em dezembro para iOS e Android, embora até agora eu não tenha notícias, espero que consigam lançar.


O jogo apresenta várias armadilhas, sendo um belo desafio até mesmo para os jogadores mais experientes. O estilo clássico de aprender com os erros se mostra bem notável, podendo agradar os jogadores que gostam de exercitar sua memória e reflexos.


Como menções honrosas, gostaria de destacar o jogo Tiny Little Bastards da Overlord Game Studio, um action RPG com elementos de exploração livre que me pareceu excelente, com jogabilidade macia e gráficos bem atrativos. Não pude falar com a equipe de desenvolvimento - e realmente gostaria de remediar isso no futuro - mas pelo que vi o jogo tem lançamento previsto agora para abril de 2017 para Playstation 4, Xbox One, Windows 10, Mac e Linux.


Também, outro que me agradou demais foi o Super Button Soccer um jogo de - como o nome diz - futebol de botão!

Achei sensacional a temática do jogo, mas mais destaque ainda devo à Smyowl Studios por fazerem um gameplay simplificado que remetesse ao clássico estilo de jogo de futebol de botão. Podemos escolher nosso time e a formação, agradando gregos e troianos. A partida que fizemos foi bem rápida, de 3 minutos, o suficiente para deixar com a sensação de que o jogo vale o investimento dos 20 reais, preço cheio pelo qual ele sai na Steam, para juntar os marmanjos que gostavam da brincadeira.

Por enquanto o jogo está disponível apenas para PC.


E é isso aí. Esses foram os jogos que pude jogar e espero ter conseguido trazer ao menos uma parte da sensação de como foi essa experiência no setor indie da BGS para vocês. Acho sempre importante valorizarmos o trabalho das pessoas que muitas vezes investem suas noites mal dormidas, deixam de sair com a família ou mesmo fazem no curto horário livre que tem após o trabalho, então, por que não dar uma chance a esses jogos?

E caso queiram ver a experiência desse dia em vídeo, preparei um curto compilado de menos de 5 minutos que você pode conferir logo abaixo e está disponível no meu canal:

Nenhum comentário:

Postar um comentário