22 de janeiro de 2016

SPLATTERHOUSE | UM REMAKE DE ENCHER OS OLHOS DE SANGUE


Splatterhouse é um daqueles jogos que eu sempre quis ter o prazer de me dedicar a jogatina, mas o fato dele ficar restrito aos consoles me entristecia muito, principalmente por ser fã da franquia e não ter os malditos consoles que receberam o jogo.

Só que isso mudou, a cerca de uma semana eu adquiri um Xbox 360 e corri atrás de alguns jogos que meu coração gamer ansiava. Claro, eu já havia jogado em 2013 no console do meu irmão, mas não é a mesma coisa - Pois eu não morei tempo o suficiente com ele para terminar o jogo.

A questão é que finalmente eu estou jogando Splatterhouse e o jogo oferece uma experiencia única, pois se você teve apenas contato com as versões do Arcade e Mega Drive, provavelmente vai se deliciar com as referencias e até mesmo com o fato de que o jogo oferece os três títulos clássicos para serem desbloqueados durante a jogatina.
I’m here to kick ass and chew bubblegum and I’m all out of bubblegum
Apesar do jogo ser lançado 2010 para o PlayStation 3 e Xbox 360, ele não envelheceu nem um pouco mesmo depois de 6 anos.

O enredo não mudou muito e podemos dizer que os personagens ganharam uma profundidade muito maior. No clássico você apenas fica sabendo que Jennifer foi sequestrada e que você foi atacado no processo e caiu desmaiado no chão. Acordou com uma mascara no rosto e poderes do Jason Voorhees.

É, adoro o Jason, baita cara legal quando não tá trucidando adolescentes.

No jogo você começa como nos clássicos, os personagens Rick e Jennifer são atacado enquanto visitava a mansão do Dr.West para entrevista-lo. O protagonista acaba sendo ferido mortalmente por uma das experiencias malignas do Doc e cai em uma poça de sangue tão grande que nenhum absorvente feminino poderia conter. Também puderá, as tripas dele ficaram pra fora.

Bem, o personagem acaba por topar com a mascara de satanás ou Satans Mask, que oferece uma ajudinha a Rick em troca do corpo. Por sinal a mascara é um dos personagens mais divertidos do jogo e ela está sendo incrivelmente dublada pelo grande Jim Cummings que é ninguém menos que a voz do Urso Pooh, Dr. Eggman, Shocker entre outros personagens dos desenhos animados, a lista é enorme, acredite.
Fica parado, tem uma mosca nas suas costas
Transformado pela mascara, agora Rick pode salvar Jennifer das mãos do terrível Dr. West e ainda esquartejar a todos os inimigos que encontrar em um cenário 3D e que em determinados fases alterna para o formato side-scroller. Uma homenagem a suas raízes

A violência também é extremamente alta e não é indicada para você que foi criado a base de danoninho, pois vai chorar toda as vezes que precisar finalizar o inimigo arrancando a bexiga dele pelo o ouvido.

Durante a jogatina também é possível coletar fotos da Jennifer pelas fases, algumas em locais difíceis de enxergar. As fotos que você coleta, pelo menos as duas que completei são da Jennifer com os seios de fora. Acredito que cincos anos atrás as coisas eram mais simples na hora de criar um jogo para adultos e sem os mimizentos do Facebook.
Respira Zé, volta pra nóis
O protagonista também pode adquirir novos movimentos especiais ao coletar sangue dos inimigos que derrota. Rick consegue entrar em estado de Berserk, que faz com que seu corpo seja cobertos por ossos pontiagudos e que dilaceram facilmente a todos. Outro detalhe é que o corpo do personagem vai perdendo carne, o que dá a sensação de dano que você leva. Qualquer golpe mais forte e o braço de Rick é atirado ao chão, que no caso ele pode pegar e utilizar como arma.

Os inimigos gigantes também são uma das novidades e exige muita paciência para ser derrotado, visto que as vezes é preciso encará-los duas a três vezes no melhor estilo God of War, só que sem correntes e sim com os punhos.


Estou com algumas horas e parado no terceiro capitulo, pois as fases são bem longas, mas o auto save realmente facilita nessas horas porque dá pra morrer as vezes de maneira bem boba.

O jogo é mais que recomendado caso você procure por um título repleto de humor negro, violência e desafio.
Prometo colocar só a ponta
Splatterhouse vai ser presença no console por um bom tempo ao lado do primeiro episódio de  Resident Evil Revelations 2, que em breve vai aparecer por aqui. Claro, o Netflix também tá lá, mas isso é outra história.

Abaixo você confere a trilha sonora SENSACIONAL que toca durante todo o jogo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário