9 de janeiro de 2014

Garth Ennis's The Pro: Uma prostituta com super poderes e o aluguel atrasado


Hoje apresentarei a vocês um dos meus quadrinhos favoritos já escrito pelo escritor, Garth Ennis, famoso por trazer ao mundo o violento, sarcástico e altamente inadequado para menores de 18 anos, PREACHER - Quem logo se tornara série. 

Claro, não podemos esquecer também de que ele foi responsável por uma das melhores fases do Justiceiro na revista MAXX e John Constantine do HELLBLAZER.

Thank You!

Garth Ennis lida muito bem com anti-heróis, ele praticamente vive para destruir a visão que o mundo tem dos super-heróis. Basta ler “The Boys” que você vai entender o que estou dizendo. A Pro não é tão diferente de seus trabalhos anteriores, aqui ele nos conta a historia de uma prostituta que recebeu poderes cósmicos de um alienígena vouyer. As razões de ter sido escolhida foi uma aposta entre um alienígena e seu fiel amigo robô.


O diferencial desse heroína é que ela conhece o lado duro da vida (hahaha), logo não vê razões suficientes para se arriscar em prol dos fracos e oprimidos de graça, principalmente porque seus poderes podem "ajudá-la" em seu trabalho na noite.

Se é que você me entende!

O Quadrinho é recheado de violência e humor negro, logo de cara você percebe que nenhum herói famoso esta a salvo dos olhos de Ennis, então se prepare para topar com versões ridículas de alguns super-heróis bem conhecidos.

A Pro não deve ser levado a sério, é humor negro feito para quem gosta, então se você é todo moralista e cheio de cocô, por favor, passe longe e volte as novelas da rede globo. O negócio aqui é chuva dourada, esmagamento de crânio e palavrões, alias, é palavrão pra cacete, o suficiente para fazer Inri Cristo chorar por 40 dias e 40 noites.

Você não sabe o que é chuva dourada? Então clica aqui 

Pro não tem um nome, e em nenhum momento você descobre sobre seu passado, ela se resume apenas a figura de uma prostituta que precisa pagar o aluguel e sustentar seu bebê, mas que acabou sendo o pivô de uma aposta.


Bem, quando convidada a participar de uma liga de super heróis, ela não pensa duas vezes para dizer NÃO, mas muda de ideia quando informada de que seria PAGA. Tenho certeza que se você tivesse uma criança para cuidar, também iria exigir um convenio médico, não seja hipócrita.

Enfrentar vilões poderosos sem receber nada em troca, melhor chamar o Batman, ao menos ele é um milionário entediado e não vai exigir pagamento. O importante é que o quadrinho vai levá-lo a gargalhada em diversos momentos, pois quando se coloca uma pessoa comum diante de toda aquelas regras inquebráveis dos super heróis, o confronto de idéias é garantido.

Eu recomendo vivamente a leitura desse quadrinho, mas só se você for maior de idade, caso seja menor de idade e sua mãe seja conservadora e de pernas cabeludas, então leia escondido.

Abaixo você pode assistir a única animação já feita desse quadrinho:


4 comentários:

  1. Olha lá, nunca tinha ouvido falar desse ai. The Boys já, apesar de não ter lido ainda. Marcarei na listinha aqui para ler os dois depois o/
    Abs fofuxo ;]

    ResponderExcluir
  2. Putz, agora que vi o seu comentário Nelleh, hahahah!!

    Olha é muito bom, não deixe de conferir, vale a pena! ;)

    ResponderExcluir