26 de abril de 2013

DEAD SPACE | MOSTRANDO O QUÃO ATERRORIZANTE O ESPAÇO PODE SER


Olá caros leitores, prontos para vivenciar uma aventura no espaço?

Hoje falarei sobre Dead Space, precisamente, sobre o primeiro game, então prepararem-se.

Dead Space nos conta a historia de Isaac Clarke na busca de salvar sua ex-namorada Nicole, que por azar do destino é tripulante da nave USA Ishimura, que misteriosamente perdeu contato com o mundo exterior, mas não antes de Isaac receber uma mensagem em vídeo onde Nicole chorava e expressava o quanto estava arrependida de não ter ficado ao lado de Isaac curtindo uma novela das 10.

As poucas palavras proferidas pela ex foram o suficiente para fazer com o que nosso intrépido herói, se atirasse ao desconhecido só para resgatar sua ex-namorada...


Quem em perfeito estado mental arriscaria o traseiro a fim de salvar uma EX! Só pode estar brincando comigo Isaac.

É loucura, mas ele o faz...

Isaac se junta à tripulação de resgate e segue rumo a USA Ishimura, mas antes mesmo de colocar os pés em Ishimura, a nave em que sofre avarias ao tentar estacionar, culpa do motorista, só pode. Depois de sobreviverem ao “acidente” à equipe chega ao interior da nave USA Ishimura e tem inicio a complicada tarefa de reparar a nave danificada e descobrir o que houve com a tripulação.

Claro, não podemos esquecer de salvar Nicole!

Dead Space possui todos os elementos que transformou Resident Evil na maior referencia do gênero survival horror, mas, isso quando ele ainda era um survival horror. Pelo menos aqui a Visceral conseguiu aproveitar ao máximo essa receita, e proporciou horas de tensão do inicio ao fim.


O Game é assustador tanto visualmente quanto sonoramente, sério, faça o teste e jogue o game em alto e bom som ou utilize de fone de ouvidos (recomendadíssimo). Os inimigos do game são os necromorphs que nada mais são que os corpos dos tripulantes que misteriosamente voltaram à vida, mas de uma forma nada amigável. Eles são como zumbis (só que nos assustam pra cacete), mas muito mais ágeis, provavelmente aprenderam algo com os zumbis de Left 4 Dead.

Vale ressaltar que o game é de uma violência sem tamanho e você desmembrará milhares de cadáveres, também vai enfrentar bosses bem difíceis. Então é melhor você não se importar em morrer tantas vezes.

O game é ótimo e me tornei um grande fã depois dessa experiência aterrorizante no espaço. 

Abaixo você confere a melhor versão ever da música de ninar "Brilha Brilha Estrelinha". Sim, é de arrepiar!

24 de abril de 2013

VIOLÊNCIA GRATUITA | UMA BOA DOSE DE HORROR PSICOLOGICO

Quem disse que é preciso que joguem sangue e vísceras na cara do telespectador para causar impacto?

O diretor alemão Michael Haneke conseguiu expressar isso com seu filme FUNNY GAMES de 1997 que acabou por receber um remake dirigido pelo próprio Michael no ano de 2008 e será essa versão abordada. 

O enredo do filme é simples, começa com uma família feliz em férias que ao chegar em sua casa beira ao lago topa com dois jovens rapazes educados que ao fim do dia demonstram ser dois psicopatas dispostos a brincar com a sanidade da família.


O filme nos leva ao uma noite regada de torturas psicológicas e questionamentos que fará os telespectadores repensarem alguns pontos de sua vida, como a de colocar esconder diversos celulares carregados e tornar o seu quintal um lar para pitbull´s abandonados.

Vocês entenderam essa piada só depois de assistir ao filme, acredite!

Não recomendo o filme a  pessoas facilmente impressionáveis, mesmo  não sendo um filme com tripas e mulheres vomitando uma nas outras (ECA), você irá se sentir incomodado com as diversas cenas. 

Acho que a morte não é nada perto de certas humilhações e nesse filme elas transbordam.



Esse foi a dica de filme da semana então em breve vocês poderão conferir uma nova dica, aguardem.

Assistiu ao filme? Gostou? Não? Deixe seu comentário e debateremos sobre ele nos comentários.