23 de dezembro de 2013

MEME | O QUE EU JOGUEI EM 2013


Esse ano não joguei tanto, infelizmente dediquei pouco tempo aos games, mas ainda consegui zerar alguns, exceto aqueles que broxei, tipo FarCry 3

Sério, nada me decepciona mais que um final ao melhor estilo "Os Mutantes", FarCry 3 conseguiu isso, destruiu meu amor pelo game ao apresentar um final tão caído quanto as bolas do Lima Duarte deve ser. 

"VUDU É PRA JACU!

Chega de falar de coisas ruins, vamos conferir os melhores games que joguei em 2013.

16 de dezembro de 2013

CRYSTAL PONY TALES | ENFRENTANDO VELHO ZOOFILO NO MEGA DRIVE



Sabe, quando se dedica um tempo escavando a biblioteca de jogos de consoles clássicos, você esta sujeito a encontrar algumas pérolas. Crystal PonyTale, é uma dessas pérolas, só que é tão colorido quanto a Elke Maravilha dopada de ácido em uma noite de carnaval.

No game você controlará um pônei, o que é meio obvio se você se atentar ao titulo, mas vamos manter o foco aqui. Depois de escolher a cor do seu alazão, você irá se aventurar em um mundo colorido, tomado por morcegos demoníacos e bruxos aposentados que amam aporrinhar éguas.

Esse game do Mega Drive com certeza irá mudar sua vida!

Apesar da sua aparência assustadoramente colorida, o game traz uma trama besta bagarai, mas o gordo aqui esta analisando um game voltado para crianças dos anos 90. Logo não sei porquê diabos joguei isso até o final.

Pera, sei sim!

Eu queria salvar meus amigos éguas coloridas do malvado bruxo zoófilo, antes que seja tarde demais e os pobres animais percam sua inocência de forma traumatizante, tadinhos!


O bruxo ciente do meu poder de fogo, fez questão de recrutar animais tão aterrorizantes quanto a playboy da Vera Fisher. Os Morcegos são os piores, pois com suas asas amaldiçoadas, acabam com o meu bling-bling.

Malditos, como ousam!

As ferraduras encrustadas de diamantes são cruciais para a conclusão de cada uma das fases, então se prepare para blasfemar muito ao perde-las e ter de procurar novamente.


Uma das vantagens é que você não esta sozinho, diversas éguas surgirão para auxiliá-lo na busca, assim você conseguirá chegar até o bruxo. Há também outros amigos alados, que com seu canto maravilhoso apontam onde nossos amiguinhos sequestrados estão encarcerados.

Eu me perdi algumas vezes nesse game demoníaco, não sei explicar como, mas eu consegui me perder, por alguns minutos minha alma foi sugada para esse buraco colorido, mas como sou V1d4 L0k4, sobrevivi.


Bem, algumas batalhas contra o bruxo no decorrer do game, mas sendo um égua, bastou alguns coices na fuça do velho pervertido que ele some temporariamente, mas tenha cuidado ao virar a traseira para o bruxo, seja rápido! 
O game é curtíssimo, em 40 minutos eu conclui essa aventura cheia de emoção, estava pronto para partir para o game da Barbie, mas lembrei que esqueci as giletes na casa dos meus pais, então deixei a Barbie para a próxima.

É tudo muito fácil, não sei como alguma criança poderia jogar esse game, já que não apresenta dificuldade alguma, pelo amor né! OK, não vou ser chato dessa vez, eu recomendo viver essa experiencia cheia de fofura e gráficos bonitos, tudo embalados por uma trilha sonora chiclete.


Sério, não estou zoando, o game é bacaninha e apesar de você conseguir zerá-lo umas 100 vezes em menos de 3 horas, vale a pena conhecer esse game.

13 de dezembro de 2013

OS HERÓIS MAIS LEGAIS DOS JOGOS


No mundo dos games existem milhares de super-heróis e vilões, cada um deles nos proporcionaram diversas aventuras, nos levaram a mundos inimagináveis.

Eu praticamente respiro todo os tipos de histórias, seja dos games, quadrinhos e cinema, mas como ultimamente tenho andado numa vibe de reviver games clássicos, optei por selecionar alguns dos grandes heróis dos games que marcaram a minha infância, então espero que gostem da seleção.




Um dos heróis mais conhecido no mundo e garoto propaganda absoluto da Big N, vem detonando tudo e a todos desde sua primeira aventura solo em 1983.

No início de sua carreira Mario exterminava insetos e gorilas, mas depois de um bom tempo exercendo a função com louvor, foi  promovido a encanador. 

Função que exerce maravilhosamente até os dias de hoje, pois passa a maior parte do tempo se enfiando dentro deles e nunca se entalou em nenhum. Nosso bigodudo não utiliza armas para destruir seus inimigos prefere esmagá-los com o peso do próprio corpo. 

Não sei quanto a vocês, mas ser esmagado por um gordo deve ser uma das piores formas de se morrer. Imaginem o João Gordo caindo sobre sua cabeça! 

Aterrador não? 

Claro, há gamers que discordam e expressam o quanto odeia os jogos do Mario, mas o que seria do mundo se todos gostassem apenas de Mario World e Heavy Metal?. 

Sim, seria um lugar melhor, mas infelizmente o mundo gosta muito mais de Restart e Lady Gaga.



Há muitos personagens intrigantes na vasta biblioteca do Mega Drive, mas o que me chamou a atenção foi Chuck D. Head do game DecapAttack. 

Ele é um humanoide descabeçado, que  possui olhos e boca no tórax, então logo interpretei que seus intestinos criaram vidas e assumiram o restante do corpo. 

Ué, estou interpretando o desenho, me deixa em paz! Bem, no decorrer das fases ele encontra uma caveira, que aparentemente esta viva e a usa como arma.

Isso que é saber usar a cabeça, hahaha, sacou? hahaha, usar a cabeça, hahah!

Err...

Bem, é Impossível não se encantar com esse ser putrefato pixelado, mas se você ainda não conhece o game, por favor, compre o cartucho ou faça o download da ROM, não sabe o que esta perdendo.


Pouquíssimas pessoas gostam de minhocas, exceto os amantes de uma boa pescaria e uma japa que vocês podem conferir aqui, mas isso é outra historia, pois estou falando de Earthworm Jim a minhoca mais foda... 

Quero dizer a mais COOL de todos os tempos.

Mas o fato é que nem sempre Jim foi assim tão foda, antes vivia se entupindo de terra como uma minhoca qualquer, até que um dia, um traje especial com capacidade de destruição em massa caiu sobre sua cabeça e assim o pequeno anelídeo se transformou no super-herói Jim. 

Como todos sabem “grandes poderes trazem grandes responsabilidade”, Jim se vê obrigado a salvar a princesa dos terríveis planos da rainha bunduda. Logo você me pergunta, quais seriam os tipos de vilões que nossa querida minhoca teria de enfrentar em sua jornada?

Os inimigos da série são os mais variados possíveis, podemos ver desde vacas alienígenas, cachorros raivosos, peixe-dourado, assassinos, formigas, cães raivosos, velhinhas suicidas e a lista se estendem, acreditem.

Essas são apenas algumas das razões pelo qual Jim pode se orgulhar de ser um herói extremamente cool, pois ele é o único herói que conheço que luta contra a bunda de uma rainha.


Ah! Alex Kidd, um dos garotos orelhudos mais famosos da SEGA, famoso até o surgimento do ouriço azul, mas Alex é inesquecível para a geração 8 bits. 

Impossível não coloca-lo na lista, ele enfrentou seus inimigos no papel, pedra, tesoura, é preciso ser muito macho para enfrentar alguém dessa forma.

Claro, ele poderia ter mutilado seus inimigos, pois nas horas vagas ele também é NINJA. 
Ninjas são tão awesome!

Claro, os inimigos "Mãos" seriam facilmente derrotados por um cortador de unhas, algo que não faz sentido, mas oras, depois de ver uma minhoca trajando uniforme cibernético, uma tripa que morde e um encanador viciado em cogumelos, acredito que Alex Kidd é o mais normal de todos.


Raziel era um vampiro como qualquer um de seus irmãos, adorava matar crianças e banhar-se no sangue de virgens.

Ah, a vida era boa, ele vivia feliz naquele seu mundinho sombrio, até o dia em que sentiu pontadas nas costas e para sua surpresa, ele havia evoluído. Adquiriu um belo par de asas, estava sentindo-se um anjo da morte, feliz com o presente que o destino lhe deu, e correu apresentar ao seus amigos e mestre.

Pobre Raziel, mal sabia que todos o invejavam, até mesmo seu mestre Kain, que como um bom estraga prazeres, rasgou suas asas e pediu que seus irmãos jogasse-o em um vórtice, para que sofresse a danação eterna.

Ninguém deve ter mais shine e A R R A S A R que seu mestre,

A morte contribuiu para torná-lo em um dos vampiros mais cool que já conheci, pois perdeu o jeito Edward brilho labial de ser, transformando-se em um espírito putrefato e vingativo. 

Preciso falar mais? Raziel é muito fod... quer dizer, COOL!!


Mike LeRoi era um taxista comum, labutava todos os dias para conseguir grana, até que em um belo dia, um de seus passageiros foi morto, deixando uma maleta, que o mesmo roubou ao descobrir que nela continha 20 000 dólares. 

Torrou o dinheiro em baile funks e rodinha de samba como se não houvesse amanhã e até pagou cirurgia de um de seus irmãos, porém, os assassinos estavam a sua procura do dinheiro, o que levou ao assassinato de toda a família de Mike.

Graças a um Bokor, Mike sobreviveu, mas foi condenado a ser um zumbi a seu serviço, sendo logo em seguida condenado a vagar entre dois mundos, tudo porquê Mama Nettie implantou a Mask of Shadows em seu peito, após um confronto com Bokor. 

Pobre Mike, que apesar de todos os problemas se tornou um imortal e adquiriu o poder de vagar entre o mundo dos vivos e mortos. 

Carregar uma mascara entre as costelas, ser imortal e ainda vagar entre dois mundos, Mike tirou a sorte grande no final das contas.


Torneko é personagem gorducho que surgiu em Dragon Quest IV, mas que acabou por ganhar seu próprio game. 

Esse ser obeso e carismático, resolveu sair do conforto do lar e de seu emprego em uma loja, só para se aventurar mundo a fora atrás de tesouros, tudo para construir seu próprio negócio e oferecer mais conforto a sua família.

Enfrentar cavernas escuras repletas de monstros não é fácil, principalmente quando se é GORDO. Claro, ele compensa a falta de velocidade e fôlego, utilizando de armas de peso, como porretes, marretas e espadas.

Ele é tão fofo que em um de seus jogos ele leva a família toda para se aventurar com ele, coisa que somente um cara muito macho faz, pois machos de verdades defendem sua família enquanto explora uma caverna repleta de capirotos.

Esses foram alguns dos heróis que marcaram a vida do ser gordo que vós escreve, então se sentiu falta de algum personagem, cite nos comentários, quem sabe ele não surge no próximo.



6 de dezembro de 2013

ALTEREAD BEAST | GUARDIAN OF THE REALMS


Todos os gamers com mais de 20 anos jogou Altered Beast ao menos uma vez na vida, se ainda não o fez, por favor, se mate!

A frase "Rise From Your Grave" esta cravada em meu subconsciente de tal forma, que ao escrever a frase, sinto como se estivesse ouvindo Zeus sussurra-la em meus ouvidos.

Claro, pode ser que eu esteja sofrendo de algum distúrbio mental!

Bem, vocês também devem conhecer o Altered Beast do Playstation 2, aquele jogo que vai contra todos os princípios do game original, tornando-se uma releitura desastrosa e que provavelmente deveria ser extirpada da terra. Então, o GameBoy Advanced recebeu sua releitura também, Altered Beast: Guardians of Realm

Agora que refresquei um pouco a suas memorias, apresento a vocês uma releitura que apesar de não ser melhor que o original, supera a versão lançada para o PS2, então 


No jogo anterior controlávamos um guerreiro ressuscitado por Zeus, com a missão de salvar Perséfone das garras de Hades.  Como podem ver, com um enredo simples desse, chutávamos varias bundas vindas do inferno até chegar ao todo poderoso Hades.

Já em Guardian of The Realms, Zeus convoca um ex-lutador do Clayfighter para fazer uma limpa em 15 longas fases repletas de demônios enviados por Arcanon.

Pronto é só isso a nova historia, Zeus ressuscitou um guerreiro só para chutar bundas.
Tudo bem que o enredo anterior não era digno de Oscar, mas também não era necessário encurtar a historia a tal ponto de assemelhar-se a um filme do Steven Seagal.

Se bem que o personagem aqui lembra muito Van Damme, é sério, em muitos momentos enquanto jogava, lembrei do grande dragão branco, até mesmo nos golpes, revejam o filme e depois me digam se não estou certo.

Os comandos do game são os mesmos do clássico de 88, diferenciando-se que agora é possível pular pressionando a defesa. Não gostei muito dessa idéia de pressionar defesa para pular, no Master System não tinha isso, nem sequer possuía defesa.

Há bons tempos aqueles do Master, Mega...

O importante é que os controles são bons, não que isso possa ajudar em muita coisa aqui, já que não é sequer possível seguir adiante sem levar dano, nem mesmo Kratos se sairia bem nessa empreitada.

Todos os personagens parecem ter sido modelados em massinha, alguém aqui já ouviu falar em stop-motion?  Foi muito utilizado nos anos 80 e 90, em filmes de ficção e terror, assistam Neco z Alenky de 88, e entendam o que estou dizendo.

Mas isso não é algo ruim, Clayfighter era animal, mesmo com sua jogabilidade dura, me divertia horrores, muitos outros títulos que utilizaram desse recurso, também conseguiram um bom resultado.

Aqui a coisa ficou meio grosseira, pendendo para o lado cômico e não para a seriedade, um exemplo seria os zumbis.Eles estão mais para o Mr. Bump do que zumbis, ao menos atacam como em grande numero grandes números. A transformação em lobisomem é hilária, ele lembra muito aquele lobo dos desenhos do Pluto, sabe qual estou falando né.

Olha só o Tigrão do Sucrilhos Kellogs
Esse game é muito difícil, prejudica um pouco o fator replay, mas clássico também tinha uma dificuldade alta, porém, lhe dava varias Power Ups para seguir adiante, diferente desse game.. As fases são muito longas e leva muito tempo para alcançar a Power ups, sem contar que chove inimigo o tempo todo. 

Chegam acumular na tela, hahahaha!

Bem, esse titulo tinha tudo para dar certo, mas lembram daquela expressão “Time que esta ganhando não se mexe?”, aqui eles esqueceram esse pequeno detalhe, colocando fases longas demais, musicas fora do contesto do game.

Peguemos um game famoso para compreenderem o que estou dizendo, seria como deixar Joelma do Calypso cantar as musicas de Castlevania, entenderam agora?

O jogo não merece tanta malhação, pois a proposta é muito boa perto do Altered Beast do PS2, aqui tentaram dar um novo sentido ao titulo incorporando um novo visual, mas mantendo o padrão clássico.

O jogo vale como curiosidade, mas infelizmente não tem nada que possa atrair os puristas de plantão.


Ainda fico com o Altered Beast original!

26 de novembro de 2013

TRANSAR E COMPARTILHAR? PRA QUE?



Hoje em dia nossa privacidade está comprometida com a fácil conexão de celulares com a Internet, não?

Malditos seja os celulares com suporte às redes sociais!

Recentemente uma garota se suicidou após um vídeo intimo ter vazado pelo WhatsApp na velocidade do teletransporte do Goku ou seja, rápido pra carai!

Você pode ler a notícia completo clicando aqui.



A pessoa que compartilhou o vídeo no Whatsapp é um tremendo filho(a)-de-quenga! Não existe argumento algum que justifique a atitude de expor os participantes de uma suruba na qual você participou para o mundo.

Esse cabra safado merece ser violentado pelo Bozo e toda a sua gangue... Desculpa Bozo!

Casos como esses vem ocorrendo com uma frequência um tanto assustadora, o maior culpado, além do fio-de-uma-quenga que divulga, são os próprios pais. Muitos deixam para que a escola, internet e TV, façam aquilo que é de responsabilidade deles.

Atualmente poucos pais supervisionam seus filhos nos dias de hoje, e convenhamos que a desculpa do “Trabalho muito, não tenho tempo de ficar em casa o dia todo” não funciona. Faça um teste, vá agora em uma Lan House e conte quantos menores de idade você irá encontrar.

Bem, apesar de que hoje em dia os smartphones tornaram as Lan Houses obsoletas, o que nos leva a outro ponto importante!


SMARTPHONES NÃO SÃO BRINQUEDOS!!

Muitos pais acham lindo ver as fotos dos seus filhos no Instagram, Facebook, mas se esquecem que há predadores sexuais de calças arriadas nesse exato momento fuçando no álbum de suas crianças.

Em diversos comentário que encontrei pela Internet, algumas pessoas ressaltam o quanto a sociedade é machista, e que o sexo deve ser visto como algo normal, logo mulheres não devem ser oprimidas por gostar de sexo e blá-blá-blá.

CONCORDO, a sociedade é machista e as mulheres não devem ser oprimida por gostarem de sexo, elas possuem tanto direito quanto qualquer homem.

É ridículo denegrir uma mulher, simplesmente por ela expressar que gosta de sexo, tanto quanto um homem. Esse conceito imaturo de que mulheres solteiras e com vários parceiros são vadias deve ser combatido.

Porém, não acho saudável os jovens sejam incitados a iniciarem sua vida sexual tão cedo. Uma grande parcela possui o corpo desenvolvido, mas não esta mentalmente preparados para lidar com todos os obstáculos de uma vida adulta, principalmente a pressão de ter sua vida íntima exposta ao mundo.

A garota era jovem, bonita e tinha um futuro pela frente, o vídeo que ela fez NUNCA deveria ter ido a público, mas aconteceu. Nada irá mudar irá amenizar a dor da família, porém, serve de alerta a todos os pais.


Não estamos aqui para cuidar do corpo alheio, mas um pouco de cautela não mata ninguém, até porquê esse tipo de caso não é novo.  Mas em meio a tristes noticias, vem surgindo uma boa, pois Romário (Quem diria) tem feito um ótimo trabalho como deputado e criou um projeto a fim de tornar crime pornô vingança.

Espero de coração que assim que votado, esses monstros metidos a pegador paguem na cadeia por toda a agressão que vem causando as mulheres.

Encerro esse post com a frase do próprio Romário;

"Embora os casos ganhem mais repercussão com as mulheres, há homens vitimados também. Porém, nossa sociedade costuma julgar as mulheres. É como se o sexo denegrisse a honra delas. Os comentários machistas não vêm só dos homens, muitas mulheres criticam as vítimas também. Quando divulgo meu projeto na rede, recebo comentários absurdos apontando a mulher como culpada. Coisas do tipo… ‘se ela se desse o valor, não passaria por isso, que sofra as consequências’ ou ‘mulher direita não se deixa filmar’. Acho natural apresentar este projeto, sou pai de quatro filhas lindas."

25 de novembro de 2013

PODCASTS | AS VEZES PARTICIPO


Eu adoro conversar sobre os mais diversos assuntos com meus amigos, e isso acabou me levando a unir forças com alguns amigos e criarmos um podcast.

Claro, tenho planos de abordar outros temas futuramente e tenho alguns projetos para 2014, mas enquanto eles não saem do papel, resolvi fazer um catado das minhas participações.

Espero que se divirtam.

Obs: Para vocês efetuarem o download, basta clicar no banner.

Participantes:

Leonardo Soler - Game Genius

Participantes:

Leonardo Soler - Game Genius
Tchulanguero - Vão Jogar


Participantes:


Leonardo Soler - Game Genius
Tchulanguero - Vão Jogar


Participantes:

Leonardo Soler - Game Genius
Tchulanguero - Vão Jogar
Marvox - Marvox Brasil


Participantes:

Geovanne C. Sancini - JBox
Tony Horo - JBox

E por enquanto são esses, conformes surgirem novas participações, eu atualizarei esse post.

6 de novembro de 2013

CRÍTICA | SILENT HILL E SUA CONTINUAÇÃO INTRAGÁVEL 3D


Lembro que o medo havia tomado conta de todo o meu ser gorduroso ao descobrir que Silent Hill ganharia sua adaptação no cinema. Ainda tentava digerir Resident Evil – Hospede Maldito, naquele tempo, e lembrar-se de Alice, fazia com que meus intestinos tentassem saltar pra fora do meu corpo.

Apesar de ser um cara extremamente medroso na hora de jogar games de terror, eu pude apreciar cada pedacinho de Silent Hill em seu lançamento no Psx, pois meu pai o jogava em meu lugar, já que provavelmente eu sujaria a sala.

Bem, estou tentado dizer que não desejava ver Silent Hill sendo estuprado por algum diretor pederasta, mas graças a Odin!

Silent Hill é um dos melhores filmes baseados em games que eu já vi, então eu preciso dizer em alto e bom som;

O filme utiliza todos os elementos que o game tinha a oferecer de forma brilhante - Tornar uma mãe como protagonista principal foi uma sacada genial, pois todos sabemos que mães possuem um HULK em seu interior. No primeiro sinal de perigo, se transformam.

É o instinto materno chutando bundas até o inferno!

Os personagens do filme são bons, mas quem rouba a cena é Sharon/ Alessa (interpretada por Jodelle, uma garota mega-fofa) e os monstros, que são o charme da franquia de games. 
Chupa essa Paul !!
Pyramid Head é impressionante, acredito que milhares foram à loucura quando o viu encarnado na telona. Não podemos nos esquecer das enfermeiras sem rosto, sensacionais. Se pudesse escolher um monstro favorito, escolheria o zelador.

O filme conta a história de Rose (Radha), mãe da pequena Sharon (Jodelle), que sempre grita por Silent Hill quando em um estado de sonambulismo. A fim de acabar com esse problema antes que a menina se machuque, Rose decide levar Sharon a cidade e descobrir a fonte dos terrores noturno da menina.

Esse filme tem sangue, suspense, pessoas sendo queimadas vivas, esquartejamentos, ou seja, tem tudo o que os gamers fã da série queriam ver nos cinemas, um bom roteiro e uma adaptação que honre suas origens.

Eu estava 100% satisfeito com a adaptação e totalmente entusiasmado ao saber que seria feita uma continuação.

Um dos meus monstros favoritos
Sharon agora é uma adolescente e junto de seu pai Harry, mudam constantemente, pois ambos vêm sendo perseguidos pela Ordem de Valtiel. Um culto residente de Silent Hill que tem como objetivo, sacrificar Sharon a fim de restaurar a cidade e quebrar a maldição imposta por Alessa.

Mano, dói à cabeça só de tentar digerir esse enredo,  mas continuei assistindo, pensei “Oras, não pode ser tão ruim”, errei feio.

No primeiro titulo você descobre que Alessa era uma criança introvertida e estava sempre sofrendo todo tipo de agressão por partes dos moradores da cidade, pois muitos a consideravam uma bruxa, capiroto, filha de satanás, então resolveram queima-la, só pra acabar com o mal.



Alessa foi queimada viva, mas conseguiu ser salva no ultimo instante, porém, enquanto se recuperava, alimentava um ódio doentio por vingança até que tamanho ódio despertou o interesse de um demônio, que oferecerá um trato, assim, Alessa se dividiu em duas, surgindo Sharon, o lado bom e que poderia levar uma vida normal, longe de Silent Hill, enquanto Alessa transformou Silent Hill em seu parque de tortura.

Foi preciso Rose (A mãe adotiva) passar o diabo no primeiro filme para decifrar todo o mistério por trás de Sharon e Silent Hill, mas nesse filme, esses pontos importantes parecem nunca ter acontecido. 

Pra unir as pontas entre o primeiro filme, eles apresentam uma rápida cena em que Rose, ainda presa em outra dimensão, explica que não vai voltar, mas encontrou uma forma de tirar Sharon com o uso de SELOS.

Quanta merda!

Enfim, a Ordem de Valtiel enviam um fresco, filho de uma véia carcomida, que é vilã principal, pra fora de Silent Hill, só para capturar Sharon, mas ele se apaixona e volta contra sua mãe.

A véia carcomida é a Trinity de Matrix
Harry é capturado, Sharon volta com o fresco, filho da véia demônia carcomida (Não lembro o nome, nem me importo) a Silent Hill. Sharon a todo o momento é levado a dimensão enferrujada (É como eu chamo a outra dimensão, lide com isso!) não importa o lugar, aparentemente a maldição criou uma extensão, sabe-se lá porque, o Fresco dá uma explicação qualquer e a história segue.

Spoiler do final do filme;
Conclusão, Pyramid Head é o guardião de Alessa/Sharon, a velha carcomida é um demônio, que sem motivo aparente estava no meio dos humanos, mas o importante é que ela duela com Pyramid Head. Sharon salva Harry e tudo volta ao normal..

A batalha final tem uns 5 minutos no máximo, depois disso você descobre que pagou uma grana alta pra assistir uma grande merda nos cinemas. Ainda não acredito que Silent Hill recebeu uma continuação tão fraca, o filme só não é pior que Resident Evil, pela falta da Alice.



Bem, esse foi o meu desabafo sobre esse filme, que destruiu minha esperança pela franquia de filmes, se preparem, há grandes chances de um novo titulo, basta assistir esse filme que você descobrira.

Como podem ter percebido, essa é minha opinião a respeito do filme, caso você tenha gostado do filme, saiba que vir me ofender nos comentários não ajuda. Então, seja esperto e tente me convencer do contrário apontando pontos que talvez eu não tenha percebido do filme.

16 de outubro de 2013

PACIFIC RIM - GIGANTES DAILEONS VS KAIJUS


Jaspion, Changeman, Jiraya, Flashman, Ultraman e Spectreman (Esses dois não tinham robôs gigantes, mas o tamanho era o mesmo), eu cresci vendo Tókio ser invadida por monstros radioativos, alienígenas e aprendi que somente o Japão possui a tecnologia e os super heróis para nos salvar, quer dizer, salvar a eles.

Como a vida era boa naqueles tempos, mas então a Manchete atrasou alguns pagamentos, investiu em planos errados, então vi meu entretenimento preferido ser ceifado de forma brutal.

Sou um órfão da rede Manchete!

12 de outubro de 2013

MEME | A NOITE DA JOGATINA DE ATARI

Esse meme foi criado pelo nosso amigo Breno do blog Desocupado, obrigado pelo convite amigo ^^


Hoje é dia de ganhar presente do papai e da mamãe, então hoje é permitido arrombar a porta do quarto dos seus pais e cobrar presente as 05:00, mas antes se acomode na cadeira, pois irei contar uma das minhas lembranças gamisticas.

Então prepare-se para chorar, sorrir e perceber que talvez o melhor da vida não seja só os presentes que você deseja.

Há um tempo atrás eu escrevi sobre meu o meu primeiro videogame, na verdade foi o meu primeiro contato com o mundo dos games, pois o console pertencia ao meu tio.

Claro, fiquei chateado com a partida do meu parceiro de finais de semana, o Master System era o único amigo que tinha e que não batia em mim, não me obrigava a comer peixe podre em frente as meninas da sala.

Malditos! EU ODEIO PEIXE!

Bem, depois de muito chorar e prender a respiração a ponto de me assemelhar a uma bola azul, meu pai decidiu que era hora de adquirir nosso próprio videogame.

Recordo o momento em que meu pai adentrara a sala com um Atari em mãos, ele parecia ter sido desenterrado, pobrezinho. Não me importei, logo tirei das mãos de meu papai e junto de meu irmão limpamos como se não houvesse amanhã, quer dizer, como se houvesse sim, queríamos jogar logo e antes do final de semana acabar.

Console limpo, instalado e com PACMAN rodando a todo vapor numa  TV de tubo 14 polegadas radicais e com base laranja fluorescente (Para não a perdermos no escuro), mas não era o suficiente, queríamos mais, então nos dirigimos até uma vídeo locadora.

Vídeo locadoras eram os programas favoritos da família dos anos 90, sinto muito por você não ter vivenciado esse momento, ter nascido após a morte do VHS é algo bem triste mesmo.


Quanta saudades
Ah! Tá tudo bem, não precisa fazer esse bico, acontece, tudo que é bom acaba, olha só o que a Steam esta...

Vai ficar de cara feia? Então senta ali no canto, por favor!

Humph!

Onde eu estava, Ah! Sim, vídeo locadoras, o programa familiar numero 1 nos anos noventa.

Entrar em uma vídeo locadora era energizante, milhares de crianças escolhendo seus cartuchos de Super Nintendo, Mega Drive, espiadas na sala proibida (Você sabe de qual sala estou falando hehehe).

Bons tempos!

Então perguntei ao atendente “Cadê os cartuchos do Atari” – O cara simplesmente fez uma cara do tipo “What?” e me voltou com uma caixa de sapatos recheadas de cartuchos. Não estavam em suas melhores condições e a expressão dele deixou claro que eu estava atrasado alguns anos na indústria de games.

Selecionei alguns títulos conhecidos, Enduro, Keystone Kapers, Pitfall e River Raid e saímos daquele lugar na velocidade da luz.

Naquela mesma noite nos reunimos em frente à nossa TV full hd  de 14 polegadas e atravessamos a madrugada jogando PitFall. Principalmente meu pai que se apossou dos controles, e minha mãe precisava intervir para tira-lo um pouco a todo momento.

Foi um daqueles momentos em minha vida que não desejava dormir, não queria que aquele momento terminasse. Olhava para meus pais e percebia que eles não simplesmente compraram aquele videogame surrado só para calar a minha boca, mas sim, queriam fazer parte daquele momento em minha vida.

Nunca irei me esquecer do dia em que ganhei o Atari do meu pai, nunca me esquecerei do dia que passamos jogando juntos em família.


Hoje tenho 28 anos, passamos por diversas desavenças, como qualquer outra família, mas sempre que olho para eles, percebo o quanto  amo minha família e reconheço sua importância.

Agora ao invés de arrombar a porta do quarto dos seus pais feito lunático, abra vagarosamente, pule na cama, abrace-os forte e os agradeça por terem lembrado do seu dia, mesmo que o presente não tenha sido aquele PS4 que você tanto queria.

Agradeça e diga o quanto os ama por tentar fazer da sua infância, uma das melhores lembranças da sua vida.



Participantes do MEME: DIA DAS CRIANÇAS


Interruptor Nerd 

- Lol Etc

Nostalgia Gamística